Empresa chinesa deve iniciar instalação de planta de beneficiamento de semente de milho na cidade no 2º semestre - Crédito: Pedro Revillion/Palácio Piratini

Considerando os aportes bilionários da LD Celulose – joint venture formada entre a Duratex e o grupo austríaco Lenzing – naquela que será a maior linha industrial de celulose solúvel do mundo, Araguari, no Triângulo Mineiro, receberá, até o fim do ano que vem, cerca de R$ 5 bilhões em investimentos privados. Entre os setores contemplados há ainda o médico-hospitalar, veterinário, fertilizantes, agronegócio, entre outros.

A informação é do secretário de Desenvolvimento Econômico do município, Juberson dos Santos Melo. Segundo ele, a geração de empregos também será elevada: cerca de 10 mil postos até o fim de 2020.

“As expectativas são as mais positivas possíveis. Temos feito um trabalho grande de atração de investimentos e os resultados já começam a aparecer. Há aportes já realizados e outros em andamento”, disse.

A começar pela própria LD Celulose, que prevê a aplicação de aproximadamente R$ 4 bilhões em uma nova fábrica de celulose solúvel. De acordo com o secretário, as obras de terraplanagem estão previstas para o mês que vem. Somente a unidade deverá gerar cerca de 6,5 mil empregos na região.

Também para o segundo semestre está previsto o início das obras de instalação de uma planta de beneficiamento de semente de milho pela chinesa LongPing High-Tech, sob inversões da ordem de R$ 240 milhões.

“O início da operação deverá ocorrer no ano que vem e a geração de empregos deve girar em torno de 200 postos de trabalho”, detalhou.

Municipalização do DI – Além disso, Melo comemorou a conclusão do processo de municipalização do Distrito Industrial (DI) por parte da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig). Para ele, a agilidade dos processos vai ser mais um dos diferenciais nas negociações, já que, após quase 40 anos, a gestão da área passará ao município, que já prepara os projetos de leis para cessão de terrenos para empresas que desejam investir na cidade.

“Ao todo, são 170 mil metros quadrados de área disponível no DI, e temos 45 pequenos e médios negócios que desejam ampliar suas operações e pelo menos 12 empresas de fora que pretendem se instalar no local. Fora isso, são cerca de outros 20 investimentos que estão sendo monitorados e que deverão ocorrer na cidade entre este e o próximo exercício”, revelou.

Por fim, o secretário citou dois empreendimentos recentemente inaugurados em Araguari pelo Instituto Master de Ensino Presidente Antônio Carlos (Imepac): o Centro de Simulação Realística de Medicina, o maior da América Latina, e uma clínica veterinária. Ao todo, foram investidos R$ 70 milhões. Já os empregos chegarão a mil.