Crédito: Divulgação

Desde meados de março passado, o mundo transformou-se do dia para noite. Sem nenhum aviso prévio, a pandemia global do novo coronavírus (Covid-19) afetou as relações pessoais e de trabalho, transformando drasticamente a vida das pessoas.

O isolamento social foi uma das medidas necessárias para conter a proliferação da doença. Para o Centro de Integração Empresa-Escola de Minas Gerais (CIEE/MG), o impacto da paralisação presencial das atividades foi enorme, mas o atendimento continuou, mesmo que de forma remota.

Para enfrentar os novos desafios causados pela proliferação do vírus, a equipe do Setor de Tecnologia da Informação da instituição, supervisionada por Lidiomar Soares, e avalizada pelas superintendências executiva e adjunta, iniciou um plano de contingência para não prejudicar totalmente o trabalho da instituição e os contatos com seus públicos interno e externo.

“Em menos de 24 horas, tivemos que ajustar toda a nossa tecnologia para adaptar nossos processos para o sistema home office. Assim, para a continuidade dos trabalhos, a primeira medida foi oferecer acesso remoto ao nosso sistema administrativo gerencial e demais recursos do CIEE/MG, via computadores pessoais ou cedidos pela instituição. Além disso, os ramais telefônicos de nossos colaboradores foram migrados para suas residências, para que não houvesse interrupção do atendimento aos estudantes, empresas e escolas. Nossa equipe conseguiu realizar essas tarefas com êxito”, ressalta Soares.

De acordo com ele, um dos grandes desafios para utilização de todos os recursos tecnológicos disponibilizados pelo CIEE/MG foi a internet, já que o serviço prestado para as residências oscila, e muitas vezes, é de baixa qualidade. Além disso, piorou muito com a utilização em massa da internet neste período de isolamento social.

“Mas estamos conseguindo executar todas as atividades com qualidade, mesmo com todas as diversidades. Além disso, trata-se de uma experiência nova para todos e, por isso, orientamos nossos colaboradores para utilizarem com desenvoltura as novas ferramentas tecnológicas, o que vem gerando bons resultados”, acrescenta.

Comprometimento – Soares ressalta que teve centralizar os atendimentos para atender a sede e as demais unidades instaladas em todo o Estado. Assim, segundo ele, a plataforma Microsoft Teams foi muito importante para os contatos entre os gestores e os colaboradores, seja por meio de videoconferência, ligações ou mensagens instantâneas.

“Nossa carga de trabalho aumentou bastante, mas com o comprometimento de nossa equipe de TI estamos conseguindo vencer os desafios que chegam dia após dia”, avalia.

Só para se ter uma ideia, de 20 de março a 19 de maio, o setor de TI recebeu 1.386 chamados para atendimento remoto de demandas, isso sem citar as chamadas telefônicas e via e-mail. “Na medida do possível, vamos atendendo todas as solicitações que chegam ao setor”, enfatiza Soares.

A assinatura eletrônica adotada pelo CIEE/MG, desde o ano passado, possibilitou o tráfego de documentos e contratos sem a necessidade de atendimento presencial.

Assim, os contratos com estudantes, escolas e empresas, e com os demais parceiros, prosseguiram sem interrupção, já que se trata de um documento legal juridicamente. Para Soares, o sistema venho para ficar.

Pós-pandemia, ele considera improvável a volta das assinaturas de documentos em papel. A maior resistência em relação a esse tipo de documento eram as escolas, que agora estão se adaptando à nova realidade.

Soares observa que muitos municípios mineiros carecem de acesso a novas tecnologias. Nesse sentido, muitos estudantes não têm como acessar a internet em suas residências e precisam se locomover para áreas que possuem o sinal do serviço ou procurar pessoalmente as unidades de atendimento da instituição.

Ele enfatiza que, com o apoio dos empresários e governantes, seria possível levar a internet a um número maior da população, o que poderia proporcionar que mais jovens mineiros tenham acesso remoto às oportunidades de estágio e de aprendizagem.

“Vejo agora que as pessoas estão tendo a ciência sobre a importância da TI para execução de suas tarefas de forma ágil e de qualidade. Nossa equipe está comprometida com o trabalho e sabe que ele não pode ser interrompido. Por isso, é necessária a união de todos para vencermos este desafio e continuar com nossa ação social, presente há mais de 40 anos em todo o território mineiro”, enfatizou.