DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,2090

VENDA: R$5,2100

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,1800

VENDA: R$5,3600

EURO

COMPRA: R$6,0756

VENDA: R$6,0768

OURO NY

U$1.813,62

OURO BM&F (g)

R$300,00 (g)

BOVESPA

-3,08

POUPANÇA

0,2446%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

DC Auto

Fiat Cronos Precision tem novo visual

COMPARTILHE

Crédito: AMINTAS VIDAL

No Brasil, a categoria dos hatches sempre respondeu pelo maior número de unidades vendidas, porém, em número de opções de modelos, os sedans sempre foram maioria, não por acaso. Eles acomodam melhor os ocupantes e suas respectivas bagagens. Só não superam em vendas os modelos de dois volumes por serem mais caros.

Na linha Fiat não é diferente. O hatch Argo vende muito mais que o sedan Cronos. No fechamento de maio, mês em que o Argo foi o automóvel mais vendido em nosso mercado, emplacando 10.929 unidades, o Cronos também se saiu muito bem. Ele foi o 5º modelo mais vendido entre todos os sedans e o 26º automóvel entre os 50 primeiros, registrando 1.968 emplacamentos, segundo dados fornecidos pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave).

PUBLICIDADE

O DC Auto recebeu o Cronos Precision para avaliação. No site da montadora, seu preço sugerido é de R$ 90,79 mil, valor exclusivo na cor sólida preta. Outras cores sólidas elevam o preço em mais R$ 990 e as metálicas e perolizadas mais R$ 1,89 mil.

Os principais equipamentos de série da versão são: ar-condicionado digital; direção elétrica progressiva; chave presencial; travas e vidros elétricos dianteiros e traseiros com onetouch e antiesmagamento; central multimídia UCONNECT de 7’’ touchscreencom Android Auto e Apple Car Play, bluetooth, sistema de reconhecimento de voz e entradas USB nas partes frontal e traseira do console central; volante com comandos do computador de bordo, rádio, telefone e controlador de velocidade; display em TFT monocromático de 3,5”; assinatura em LED nos faróis e rodas em liga leve aro 6.0 x 16” com pneus 195/55 R16.

Itens de segurança – Em segurança, a Precision traz, de série, os equipamentos obrigatórios e alguns outros importantíssimos. Os que atendem a legislação vigente são: airbag duplo, ABS, Isofix (gancho universal para fixação de cadeira para crianças) e encosto de cabeça e cintos de três pontos para todos os ocupantes. A mais, a versão vem equipada com ESC (controle de estabilidade) e TC (controle de tração); Hill Holder (sistema que auxilia nas arrancadas do veículo em inclinações); ESS (sinalização de frenagem de emergência) e sensor de estacionamento traseiro.

Opcionalmente, pacotes podem agregar airbags laterais; sensores de chuva e crepuscular; retrovisor interno eletrocrômico e câmera de marcha à ré. Em conforto e estética, também é possível equipar a versão com bancos revestidos em material sintético que imita couro; rodas de 17’’; display em TFT colorido de 7’’ e retrovisores externos com rebatimento elétrico e luz de cortesia.

O motor da versão é o E.TorQ 1.8 16V Flex de 4 cilindros em linha. Seu cabeçote tem comando de válvulas simples tracionado por corrente com variação de abertura apenas na admissão. A injeção é indireta, multiponto, e a taxa de compressão é 12.5/1. O torque máximo é 19,3/18,8 kgmf às 3.750 rpm e a potência atinge 139/135cv às 5.750 rpm, com etanol e gasolina respectivamente. O câmbio é automático convencional com conversor de torque e seis marchas. Ele oferece seleção entre automático e manual com possibilidade de comutação pela alavanca de câmbio ou pelas aletas posicionadas atrás do volante.

O porta-malas do Cronos comporta 525 litros e o tanque de combustíveis 48 litros, ótimos volumes para um compacto. Suas dimensões são: 4.364 mm de comprimento, 2.521 mm de distância entre-eixos, 1.726 mm de largura, 1.516 mm de altura, 164 mm de vão livre e ele pesa 1.271 kg.

Crédito: Amintas Vidal

Identidade visual – O Cronos 2021 recebeu a atual identidade visual dianteira da Fiat. Inaugurada na nova picape Strada, em 2020, ela consiste em aplicar o logotipo Fiat sobre a grade, sem o fundo vermelho e o escudo cromado que enclausurava os elementos da marca. Encaixado direto nas grades de todos os modelos novos ou reestilizados da Fiat, o logotipo ganhou grandes dimensões e acabamentos variados, conforme recurso de estilo de cada versão.

No caso da Precision, versão “luxo”, o padrão cromado prevalece. Além de todos os emblemas, frisos e maçanetas externas, as rodas apresentam partes em alumínio polido que compõem este conjunto de detalhes reluzentes.

O interior, que não recebeu alterações, é um dos melhores da categoria. Mesmo produzidas com plásticos duros, suas peças apresentam diversas texturas, algumas variações de cores e têm encaixes corretos e qualidade construtiva. Apenas no encosto e no apoio das portas dianteiras existem áreas acolchoadas. Nas portas traseiras não há material macio, é tudo rígido mesmo.

Detalhes cromados e prateados em diversas partes internas e revestimento sintético que imita couro aplicado ao volante e à coifa da alavanca de marchas conferem certo requinte ao interior. A padronagem cromática do tecido de revestimento dos bancos e das portas dianteiras é a mesma aplicada à aérea central do painel, um tom em vinho escuro, unidade visual que sofistica a versão.

Espaço interno – A cabine do Cronos tem um ótimo espaço para as pernas, cabeça e ombros de quarto adultos. O encosto do banco traseiro é mais inclinado que no Argo, algo que melhora, um pouco, o conforto nessa posição. Mesmo assim, o terceiro ocupante fica mais apertado, só uma criança tem espaço de sobra no posto central.

As características funcionais são as mesmas para toda a família Argo e Cronos. As maçanetas internas e os comandos dos vidros e retrovisores elétricos são muito bem localizados. Os puxadores das portas são volumosos e ficam um pouco avançados, algo que facilita o seu fechamento, mas, dificulta a abertura.

Outras observações ficam para os pedais que estão um pouco deslocados para a direita, causando leve desalinhamento das pernas em relação aos braços, e os nichos para objetos que não são abundantes e nem muito espaçosos. Provavelmente, o Fiat Pulse, SUV derivado do Argo, trará um interior com correções de alguns destes defeitos e, assim que o Argo e o Cronos forem reestilizados, eles receberão essas alterações.

Crédito: Amintas Vidal

Conforto – A ergonomia a bordo é muito boa, todos os equipamentos estão à mão. Os comandos principais têm botões giratórios e os secundários de pressão, arquitetura ideal. A central multimídia funcionou com precisão, tanto pareando, como espelhando celulares via cabo USB. Já existe a tecnologia sem cabo na Fiat, desde o lançamento da Nova Strada, o que indica que o Cronos também contará com este recurso em breve, talvez na linha 2022.

O ar-condicionado digital tem botões bem dimensionados que permitem fácil visualização e operação dos comandos. Ele é eficiente, mesmo sendo de zona única. Resfria o habitáculo em pouco tempo e mantém a temperatura de forma estável. Seu ruído de funcionamento está na média dos sistemas de refrigeração deste segmento.

Também de série nessa versão, a chave presencial é um equipamento que muda a usabilidade do Cronos. Abrir, ligar ou fechar o carro sem precisar pegar na chave, apenas portando a mesma, é uma grande comodidade no uso diário que se torna ainda maior nos momentos de compra em supermercados ou passeios à praia, por exemplo.

Direção elétrica é ótima para manobras de estacionamento

O computador de bordo do Cronos Precision tem uma tela pequena e monocromática, mas suas informações são múltiplas, bem visíveis e facilmente controladas por meio de botões na parte frontal do volante, assim como as funções de telefonia e do controlador de velocidade. Os controles cegos, corretamente posicionados atrás do volante, comandam todas as funções de áudio, nativas do sistema multimídia ou conectadas ao mesmo.

A direção elétrica é muito leve em baixas velocidades, ótima para manobras de estacionamento, mas poderia ser mais progressiva, pois fica um pouco pesada em velocidades intermediárias. Em velocidades maiores, acima dos 100 km/h, o peso é o ideal para respostas seguras.

O sensor de estacionamento ajuda em manobras, mas não é suficiente. Em ruas inclinadas, a traseira alta do Cronos impede por completo a visibilidade, tornado indispensável o auxílio da câmera de marcha à ré, equipamento que precisa, e deve ser adquirido como um opcional, pois tem linhas gráficas esterçáveis e ótima definição de imagem, uma das melhores do mercado.

Crédito: Amintas Vidal

Apesar da boa potência deste motor, falta torque em baixas rotações, característica dos propulsores com alimentação natural, sem turbo, e cabeçote com 16 válvulas. Usando o câmbio na posição manual e deixando a rotação além das 4.000 rpm, o desempenho do Cronos Precision melhora consideravelmente. Acelera e retoma com vigor, comportamento acima do esperado para um carro com proposta familiar.

Conduzindo normalmente, motor e câmbio trabalham em harmonia, com trocas suaves e sem trancos. Usando as aletas para intervir nas marchas é possível acionar o freio motor, melhorando o consumo, ou esticar as mesmas, privilegiando o desempenho. O acerto do conjunto mecânico e o isolamento acústico contribuem para o silêncio interno, pois, aos 110km/h e de sexta marcha, o motor gira às 2.480 rpm e só se ouve o ruído do vento contra a carroceria, mesmo assim, muito contido.

O grande destaque deste modelo são as suspensões. O Cronos é um carro confortável e estável, equilibradamente, mesmo usando rodas de aro 16”. O conjunto atua em silêncio ao transpor as irregularidades dos pisos sem aparentar trabalhar no limite do curso ou sofrer estruturalmente. Os pneus, grandes para um sedan compacto, são os únicos que acusam o golpe ao passar sobre buracos. Em relação ao Argo, o Cronos entrega maior conforto de marcha. Característica inerente aos sedans, o volume do porta-malas deslocado após o eixo traseiro faz a suspensão trabalhar em uma frequência menor, amenizando o balanço de funcionamento e, consequentemente, ampliando o conforto interno.

O Cronos Precision apresentou bons números em nossos testes padronizados de consumo, considerado que este motor não é dos mais modernos. Em nosso circuito rodoviário, realizamos duas voltas no percurso de 38,4 km, uma mantendo 90 km/h e outra os 110 km/h, sempre conduzindo economicamente. Na volta mais lenta atingimos 12,9 km/l. Na mais rápida, 10,9 km/l, com etanol no tanque.

Em nosso circuito urbano de 6,3 km realizamos quatro voltas, totalizando 25,2 km. Simulamos 20 paradas em semáforos com tempos entre 5s e 50s. Vencemos 152 metros entre o ponto mais alto e o mais baixo do acidentado percurso. Nessas condições severas, o Cronos finalizou o teste com 6,3 km/l, igualmente com etanol.

Tanto o Cronos, como o Argo, dispunha do sistema stop/start entre seus itens de série. Incompreendido entre os consumidores, até entre alguns jornalistas, este moderno recurso para a redução de emissões de poluentes e do consumo de combustível foi retirado de suas listas de equipamentos. Caso contrário, os números de consumo urbano seriam melhores para estes modelos.

O Cronos oferece 5 versões, duas com o motor 1.3 e câmbio manual de 5 marchas e três com o propulsor 1.8 e transmissão automática de 6 marchas. A escolha recai sobre o uso e o bolso de cada consumidor. No caso da Precision, ela atende melhor a quem quer maior desempenho, muitos equipamentos de conforto e estética, além de um visual mais sofisticado.

*Colaborador
Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

CONTEÚDO RELACIONADO

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!