Cotação de 03/08/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,1920

VENDA: R$5,1930

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,1930

VENDA: R$5,3470

EURO

COMPRA: R$6,2205

VENDA: R$6,2217

OURO NY

U$1.810,36

OURO BM&F (g)

R$305,16 (g)

BOVESPA

+0,87

POUPANÇA

0,2446%%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

DC Auto
Crédito: YAMAHA-DIVULGAÇÃO

A Yamaha apresentou nessa semana, o NMAX 160 ABS. A linha 2021 do scooter chega com alteração no design, painel 100% digital, chave com sensor de presença (smart key), sistema stop/start, tomada de 12V, entre outros.

Inspirado no visual MAX Series, o design mais moderno ressalta as linhas esportivas presentes no formato aerodinâmico da carenagem lateral, no para-brisa mais alto e envolvente, no conjunto óptico e na lanterna em LED e, até mesmo, no assento remodelado.

PUBLICIDADE

O novo conjunto óptico traz maior eficiência, com tecnologia em LED. O desenho da lanterna traseira bipartida, em LED, segue o conceito MAX Series. Além disso, as luzes de seta ganharam sistema de pisca-alerta. Estes diferenciais colaboram nas ultrapassagens e cruzamentos, e dão mais segurança na pilotagem noturna.

O painel de instrumentos que equipa o novo scooter é multifuncional e 100% digital, com um design renovado. Seu display está maior e com melhor distribuição das indicações. Além disso, a iluminação é em LED e a lente tem um acabamento especial que elimina reflexos, contribuindo para uma melhor visibilidade.

Ele possui hodômetro total e dois hodômetros parciais, relógio, computador de bordo que indica o consumo instantâneo de combustível, nível de carga da bateria, temperatura do motor e indicador V-Belt de troca da correia do CVT (Continuosly Variable Transmission), entre outros.

A nova geração do NMAX trouxe consigo indicadores inéditos, como o de temperatura do motor, o de modo stop/start, o de chave de presença e o do VVA que, ao acender, informa ao piloto que o sistema VVA está em ação, entregando melhor performance. Essa indicação pode ser desativada no painel sem influenciar o funcionamento do VVA.

Outra novidade é o acesso às funções do painel. Na nova geração, tudo é feito através de um botão na parte de traz do punho esquerdo, ao toque de um dedo, sem a necessidade de retirar as mãos do guidão. Pontos a favor da comodidade e, principalmente, da segurança.

Tecnologias – Para dar a partida no novo NMAX 160 não é preciso de chave mecânica. Basta portar a smart key para acionar funções como partida elétrica, acesso ao porta-capacete, tanque de combustível e bloqueio do guidão, trazendo maior comodidade e segurança ao piloto.

Na segunda geração do modelo, o motor ganhou o sistema stop/start, que identifica quando o veículo para e automaticamente desliga o motor, reduzindo o consumo de combustível e emissão de poluentes.

O motor volta a funcionar com baixo nível de ruído e vibração, quando o condutor gira a manopla do acelerador levemente, e o scooter volta a se mover.

Além de ser o sistema que desliga o motor em menor tempo (1,5 segundo), é o melhor sistema da categoria, capaz de proporcionar partidas mais rápidas e sem alterar a vida útil da bateria, de acordo com a Yamaha.

Esse sistema pode ser ativado ou desativado de acordo com a vontade do piloto, através de um botão no punho.

O assento está remodelado, com formato mais anatômico e mais longo, com 826,5 mm de comprimento. Para o passageiro, o assento duplo traseiro mais elevado em relação ao piloto proporciona, além de melhor acomodação para as pernas, uma maior visibilidade para quem vai atrás.

Sob o assento há um útil compartimento de armazenamento com capacidade de 25 litros, capaz de abrigar um capacete integral tamanho grande e outros pequenos pertences. Sua abertura passa a ser feita através de um botão junto à chave seletora que liga o scooter. O compartimento se tranca automaticamente com o distanciamento da smart key.

O scooter conta, agora, com dois porta-objetos de fácil acesso capazes de acomodar documentos, carteira ou um smartphone que, inclusive, pode ser carregado através de uma tomada 12V localizada dentro do porta-objetos do lado esquerdo.

Trazendo mais conforto ao piloto, o novo NMAX 160 teve sua plataforma para os pés ampliada. Graças ao novo chassi, o túnel entre as pernas está mais estreito. Por consequência, ele passou a oferecer uma plataforma 5 mm mais larga para apoio dos pés. De 103,8mm, da geração anterior, passou para 107,8mm.

Motor – Na segunda geração do modelo, o motor é totalmente novo. Inúmeros componentes foram revistos, como cilindro, cabeçote, pistão, válvulas, biela, virabrequim e, até mesmo, a carcaça.

Destaca-se o fato de que, mesmo antes das mudanças sofridas, ele já era o mais potente de sua categoria, segundo a Yamaha, gerando a potência máxima de 15,1cv a 8.000 rpm.

No novo NMAX 160 a potência máxima é maior, subindo para 15,4cv a 8.000 rpm, garantindo a melhor relação peso/potência da categoria, com 8,5kg/cv, informou a fabricante. Já o torque máximo, que era de 1,5 kgf a 6.000 rpm passou para 1,4 a 6.500 rpm.

A grade que envolve o radiador ganhou novo desenho que privilegia a fluidez com que o ar passa por ela. Além disso, no cabeçote foram adicionados dutos de passagem de água próximos a saída de escapamento, permitindo a redução na temperatura da câmara de combustão. Isso torna mais eficiente a queima da mistura ar/combustível, o que melhora a eficiência do motor e sua durabilidade.

Embora não seja uma novidade no NMAX, uma inovação técnica que merece destaque é o sistema VVA (Variable Valve Actuation) de controle de abertura variável das duas válvulas de admissão, o primeiro deste tipo a ser utilizado em um scooter.

Com esse sistema, é possível ter um ótimo torque em baixa e respostas contundentes em alta rotação, determinando o momento de abertura e fechamento das válvulas conforme a rotação do motor e a carga.

A tecnologia de materiais empregados na construção do motor é a mesma utilizada nos modelos Neo 125, YZF-R3 e MT03, com cilindro deslocado que minimiza as perdas por atrito entre o pistão e a parede do cilindro. A tecnologia DiASil no cilindro, que melhora a dissipação de calor gerado pela queima da mistura ar/combustível, proporcionando melhor eficiência e durabilidade.

O tanque de combustível teve capacidade ampliada em 7%, aumentando de 6,6 litros para 7,1 litros de gasolina, representando uma autonomia média, sem a reserva, de cerca de 250 km.

Ele também ganhou uma nova tampa cuja abertura é igual à do assento, funcionando através de um simples toque no botão junto à chave seletora que liga o scooter.

Quando ele está desligado, a tampa fica travada, impedindo sua abertura. Seu posicionamento na parte inferior do scooter contribui para que a centralização de massas fique concentrado na parte de baixo, privilegiando a agilidade.

Novo chassi, mais rígido, proporciona maior estabilidade e sensação de controle da moto

O chassi do scooter NMAX 160 tem novo desenho e está mais rígido, proporcionando maior estabilidade. Nele há grandes avanços tecnológicos como a aplicação de tubos leves e mais resistentes que contribuem na distribuição das forças físicas equilibrando a rigidez de todo o chassi.

Seu formato é um dos grandes responsáveis por transmitir a sensação de controle e direção ao condutor, e graças às alterações sofridas nas barras superiores, que ficam escondidas junto ao bocal do tanque, agora o novo NMAX 160 oferece mais espaço para apoio dos pés.

Além disso, o acoplamento de seu motor no chassi é feito por um suporte “link” fixado por coxins de borracha, minimizando as vibrações que são sentidas nas acelerações, o que, na prática, resulta em maior conforto e segurança.

O equilíbrio encontrado na rigidez do chassi resulta na entrega de estabilidade e precisão nas trajetórias, permitindo com que o piloto faça mudanças rápidas de direção no tráfego com maior agilidade e firmeza, transmitindo maior sensação de segurança.

Suspensões – Parte da sensação de conforto e equilíbrio na condução se dá em função do conjunto de suspensões. Os amortecedores traseiros têm o curso de 90 mm e receberam nova calibragem visando melhor controle das oscilações causadas pelas irregularidades do piso e maior conforto.

Já o garfo dianteiro, com curso de 100 mm, passa a contar com uma calibragem que também privilegia o conforto, mas claro, sem prejudicar a estabilidade e firmeza na condução.

As rodas ganharam novo design e estão mais leves. Elas são fundidas em liga de alumínio, têm 13 polegadas de diâmetro e são calçadas com pneus sem câmara (110/70 na dianteira e 130/70 na traseira), garantindo maior área de contato com o solo, resultando em maior aderência.

Segundo a Yamaha, o NMAX foi o primeiro scooter de seu segmento com sistema de freio antitravamento (ABS) nas duas rodas como item de série. Os discos de freio, dianteiro e traseiro, tem 230 mm de diâmetro, o que proporciona potência e progressividade na frenagem.

O novo NMAX 160 ABS terá três versões de cores: o azul metálico (Navy Blue), o preto fosco (Midnight Black) e o branco (Sports White), e chegará à rede de concessionárias da Yamaha na primeira quinzena de dezembro ao preço público sugerido de R$ 14,99 mil mais o preço do frete.

Além de contar com a Revisão Preço Fixo Yamaha, em que o cliente sabe exatamente quanto pagará nas revisões periódicas, permitindo controle, economia, transparência e valorização do modelo, o NMAX é o único de sua categoria com garantia de 4 anos de fábrica.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

CONTEÚDO RELACIONADO

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!