COTAÇÃO DE 23 A 25/10/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,6270

VENDA: R$5,6270

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,6730

VENDA: R$5,8030

EURO

COMPRA: R$5,6730

VENDA: R$5,6750

OURO NY

U$1.792,47

OURO BM&F (g)

R$327,87 (g)

BOVESPA

-1,34

POUPANÇA

0,3575%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

DC Mais

Gurnah ganha Prêmio Nobel de Literatura

COMPARTILHE

Crédito: CHAPTER OF CANTERBURY CATHEDRAL/via REUTERS

Estocolmo – O romancista tanzaniano Abdulrazak Gurnah, de 72 anos, recebeu o Prêmio Nobel de Literatura de 2021 “por sua penetração inflexível e compassiva nos efeitos do colonialismo e no destino dos refugiados”, anunciou a instituição que concede a honraria ontem.

Radicado no Reino Unido, Gurnah é o primeiro africano a receber o prêmio desde a zimbabuana Doris Lessing em 2007, e somente o segundo autor negro da África subsaariana – o primeiro foi o nigeriano Wole Soyinka, contemplado em 1986.

PUBLICIDADE

Entre seus romances estão “Paradise”, situado na África Ocidental colonial durante a Primeira Guerra Mundial e concorrente ao Prêmio Booker de Ficção, e “Desertion”.

“Em seus dez romances, ele penetra continuamente, e com grande compaixão, nos efeitos do colonialismo na África Ocidental e em seus efeitos nas vidas de indivíduos desenraizados e migrantes”, disse Anders Olsson, chefe do Comitê do Nobel da Academia Sueca, aos repórteres.

Gurnah deixou a África como refugiado nos anos 1960, em meio à perseguição de cidadãos de origem árabe do regime do presidente Abeid Karume em Zanzibar, onde cresceu, quando a libertação pacífica do comando colonial britânico provocou uma revolução. Ele só conseguiu voltar ao país em 1984, o que lhe permitiu ver o pai pouco antes de este morrer.

Sua seleção para o maior reconhecimento da literatura chega em um momento de tensões globais em relação à migração, já que milhões de pessoas fogem da violência e da pobreza em locais como a Síria, o Afeganistão e a América Central ou são deslocadas pela mudança climática. Olsson disse que a escolha do comitê não foi uma reação a manchetes recentes e que este acompanhava o trabalho de Gurnah há anos.

“Acho que é brilhante e maravilhoso”, disse Gurnah à Reuters quando indagado sobre como se sente por ter recebido o prêmio. “É ótimo, é um grande prêmio, e uma lista tão grande de escritores maravilhosos… ainda estou absorvendo”, disse. “Foi uma surpresa tão completa que realmente tive que esperar até ouvi-lo anunciado para poder acreditar”, ressaltou.

Embora o suaíli seja sua língua materna, o inglês se tornou a ferramenta literária de Gurnah quando ele começou a escrever aos 21 anos.

Ele se inspira na poesia árabe e persa, assim como no Corão, mas a tradição em língua inglesa, de William Shakespeare a V. S. Naipaul, marcaria especialmente sua obra, segundo a Academia Sueca. (Reuters)

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!