Crédito: Íris Zanetti

Um mergulho na história, na arte e na poesia de Minas Gerais. Amanhã, às 20h30, a Orquestra Ouro Preto ocupa a Igreja Nossa Senhora do Carmo, um dos cartões postais da cidade histórica, para mostrar a cultura mineira para o mundo em um concerto especial, no qual a música e a poesia de Fernando Brant e Milton Nascimento se juntarão à arte barroca de Aleijadinho e às pinturas do Mestre Ataíde.

Com transmissão ao vivo no canal da Orquestra Ouro Preto no youtube, o concerto “Quem perguntou por mim: Fernando Brant e Milton Nascimento”, patrocinado pela Kinross Mineração, revive grandes clássicos da produção poética de Brant, obras imortalizadas pelas vozes de Milton Nascimento, Elis Regina e seus parceiros do Clube da Esquina.

Com regência e direção musical do maestro Rodrigo Toffolo, produção executiva e direção de cena de Paulo Rogério Lage e arranjos de Mateus Freire, o repertório traz canções como “Travessia”, “Milagre dos Peixes”, “Encontros e Despedidas”, “Canção da América”, “Maria Maria”, entre outras.

Sobrinha do compositor homenageado, a cantora Mariana Brant é a “voz” convidada da Orquestra Ouro Preto. “A obra de Fernando Brant e Milton é muito importante na minha vida e na minha trajetória como cantora. Além dessas músicas terem povoado toda minha infância, as palavras de amor, amizade, justiça que o Fernando sempre fala em suas poesias, são valores que aprendi desde sempre com minha família e que faço questão de sempre levar comigo. Então, fazer parte desse concerto, junto com a Orquestra Ouro Preto, da qual sou grande admiradora, é um presente e uma emoção sem tamanho. Tenho certeza de que será uma noite muito especial”, destaca Mariana Brant.

Mineiridade – Para o maestro Rodrigo Toffolo, será uma oportunidade incrível apresentar para o mundo a música mineira em um cenário tão singular. “Esse projeto é uma homenagem a Minas Gerais, que capta o sentimento da mineiridade na figura de dois grandes artistas: Fernando Brant, que poetizou Minas de forma transcendental como um compositor de sinfonias, e Milton Nascimento, que é um patrimônio da nossa cultura e leva o nome do Estado para o mundo. Vamos apresentar a força da poesia musicada de Brant e Milton em uma das mais belas igrejas de Minas”, conta.

Mariana Brant desde cedo se interessou pela voz e pela música e já na adolescência iniciou os estudos de canto e violão. Formou-se em fonoaudiologia (2001), com especialização em voz, o que lhe permitiu atuar como preparadora vocal e professora de canto. Sua estreia profissional como cantora se deu em 2000, no show “Conspiração dos Poetas”, de Tavinho Moura e Fernando Brant, o qual percorreu com os autores por 15 anos, várias cidades brasileiras, chegando também ao exterior.

Ela participou do musical e CD “Fogueira do Divino” dos mesmos autores, do show e CD “Rua do Cachorro Sentado” e do CD “Anjo na Varanda” de Tavinho Moura. Em 2015, lançou o CD “Mariana Brant Interpreta Geraldo Vianna e Fernando Brant”. Participou do CD “Ser Tão Brasil” do compositor Fred Falcão, em 2018. Além da atuação como cantora, Mariana desenvolve trabalhos de acompanhamento e preparação vocal para diversos espetáculos e renomados artistas e grupos de música e teatro brasileiros.

Uma das mais prestigiadas formações orquestrais do país, a Orquestra Ouro Preto completa 20 anos de atividades ininterruptas em 2020 e se reafirma como uma orquestra de vanguarda. Sob a regência e direção artística do Maestro Rodrigo Toffolo, o grupo se dedica à formação de diferentes públicos, com uma extensa programação nas principais salas de concerto e espaços diversos no Brasil e no mundo.