COTAÇÃO DE 19/01/2022

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,4650

VENDA: R$5,4660

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,5000

VENDA: R$5,6270

EURO

COMPRA: R$6,2355

VENDA: R$6,2384

OURO NY

U$1.842,40

OURO BM&F (g)

R$325,08 (g)

BOVESPA

+1,26

POUPANÇA

0,6324%%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

DC Mais
" "
Foto: Acervo Setur MG/Sérgio Mourão

As férias de verão têm nos parques e monumentos naturais gerenciados pelo Instituto Estadual de Florestas (IEF) espaços ideais para os amantes da natureza passarem momentos de lazer e conhecerem as riquezas que as reservas ambientais proporcionam. São cachoeiras, mirantes naturais, grutas, trilhas, passeios de barco, observação de aves e uma série de atividades que podem ser praticadas por pessoas de todas as idades.

Atualmente, Minas Gerais possui quase 100 unidades de conservação, de todas as categorias, distribuídas por todo o estado, que garantem a conservação de cerca de 2 milhões de hectares de terras nos biomas Mata Atlântica, Cerrado e Caatinga.

PUBLICIDADE




Uma delas é o Parque Estadual do Sumidouro, localizado em Lagoa Santa e Pedro Leopoldo, que além das belezas naturais está com uma programação especial voltada para os visitantes neste mês de janeiro. Serão realizadas oficinas com materiais recicláveis e sementes, exibição de filmes com temática ambiental e atividades de paleontologia, para crianças.

A programação gratuita começa hoje e termina no próximo domingo na Casa Fernão Dias e no Museu Peter Lund. O visitante que for ao Parque Estadual do Sumidouro poderá conhecer ainda a Gruta da Lapinha e a Lapa do Sumidouro, dentre outras atrações. A unidade de conservação é também muito procurada para a prática de escalada. Mais informações sobre a programação de férias no Sumidouro podem ser obtidas pelo telefone (31) 3689-8592.

Ainda na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), três outras unidades de conservação (UCs) administradas pelo governo de Minas Gerais têm estruturas para receber visitantes interessados nos passeios voltados para a natureza. O primeiro deles é o Parque Estadual da Serra do Rola-Moça, no Vetor Sul da Capital, que também tem áreas nos municípios de Nova Lima, Ibirité e Brumadinho. Ele é o terceiro maior parque em área urbana do país e abriga alguns dos mananciais que abastecem a capital.

A Serra do Rola-Moça está localizada em área de transição entre a Mata Atlântica e Cerrado e abriga espécies raras da fauna e da flora característicos de ambos os biomas. Os mirantes são muito procurados pelos visitantes em busca das belas paisagens da capital mineira.




No Vetor Norte de Belo Horizonte está o segundo: o Parque Estadual Serra Verde, “colado” na Cidade Administrativa de Minas Gerais. A área conserva um importante remanescente de área verde que contribui para o lazer, a cultura, o turismo, a educação ambiental e a melhoria de qualidade de vida.

A gerência da unidade de conservação desenvolve um programa de educação ambiental que inclui Trilhas Interpretativas, nas quais os participantes têm contato com a biodiversidade do local.

Fechando o trio de UCs da RMBH, em Caeté, a 50 quilômetros de Belo Horizonte, está o Monumento Natural da Serra da Piedade que é a unidade de conservação estadual mais visitada de Minas Gerais..

Grutas – A Rota Peter Lund é uma ótima dica para os apreciadores de história, espeleologia e da natureza. Alusiva ao pesquisador dinamarquês Peter Wilhelm Lund, que realizou seu trabalho em Minas Gerais na primeira metade do século XIX, ela se estende pelo Parque Estadual do Sumidouro e pelos Monumentos Naturais Gruta Rei do Mato e Peter Lund.

Já a Gruta Rei do Mato, em Sete Lagoas, é uma das 50 maiores cavernas de Minas Gerais, de acordo com a Sociedade Brasileira de Espeleologia. Possui 998 metros de extensão, dos quais 220 metros estão abertos à visitação pública. São quatro salões com pinturas rupestres de aproximadamente 6 mil anos. As formações calcárias da caverna são raras no mundo. Lá, além das pinturas, foram encontradas ferramentas indígenas petrificadas.

Outra atração é a Gruta de Maquiné (foto), no Monumento Natural Peter Lund, localizada no município de Cordisburgo, terra do escritor Guimarães Rosa (1908-1967). A caverna de 650 metros de extensão é composta por sete salões. Em Cordisburgo, também é possível visitar o Museu Casa Guimarães Rosa. (As informações são da Agência Minas)

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!