COTAÇÃO DE 29/11/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,6090

VENDA: R$5,6100

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,6470

VENDA: R$5,7730

EURO

COMPRA: R$6,3216

VENDA: R$6,3229

OURO NY

U$1.783,43

OURO BM&F (g)

R$322,48 (g)

BOVESPA

+0,58

POUPANÇA

0,4412%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

DC Mais
Foto: Acervo Setur MG/Sérgio Mourão

As férias de verão têm nos parques e monumentos naturais gerenciados pelo Instituto Estadual de Florestas (IEF) espaços ideais para os amantes da natureza passarem momentos de lazer e conhecerem as riquezas que as reservas ambientais proporcionam. São cachoeiras, mirantes naturais, grutas, trilhas, passeios de barco, observação de aves e uma série de atividades que podem ser praticadas por pessoas de todas as idades.

Atualmente, Minas Gerais possui quase 100 unidades de conservação, de todas as categorias, distribuídas por todo o estado, que garantem a conservação de cerca de 2 milhões de hectares de terras nos biomas Mata Atlântica, Cerrado e Caatinga.

PUBLICIDADE

Uma delas é o Parque Estadual do Sumidouro, localizado em Lagoa Santa e Pedro Leopoldo, que além das belezas naturais está com uma programação especial voltada para os visitantes neste mês de janeiro. Serão realizadas oficinas com materiais recicláveis e sementes, exibição de filmes com temática ambiental e atividades de paleontologia, para crianças.

A programação gratuita começa hoje e termina no próximo domingo na Casa Fernão Dias e no Museu Peter Lund. O visitante que for ao Parque Estadual do Sumidouro poderá conhecer ainda a Gruta da Lapinha e a Lapa do Sumidouro, dentre outras atrações. A unidade de conservação é também muito procurada para a prática de escalada. Mais informações sobre a programação de férias no Sumidouro podem ser obtidas pelo telefone (31) 3689-8592.

Ainda na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), três outras unidades de conservação (UCs) administradas pelo governo de Minas Gerais têm estruturas para receber visitantes interessados nos passeios voltados para a natureza. O primeiro deles é o Parque Estadual da Serra do Rola-Moça, no Vetor Sul da Capital, que também tem áreas nos municípios de Nova Lima, Ibirité e Brumadinho. Ele é o terceiro maior parque em área urbana do país e abriga alguns dos mananciais que abastecem a capital.

A Serra do Rola-Moça está localizada em área de transição entre a Mata Atlântica e Cerrado e abriga espécies raras da fauna e da flora característicos de ambos os biomas. Os mirantes são muito procurados pelos visitantes em busca das belas paisagens da capital mineira.

No Vetor Norte de Belo Horizonte está o segundo: o Parque Estadual Serra Verde, “colado” na Cidade Administrativa de Minas Gerais. A área conserva um importante remanescente de área verde que contribui para o lazer, a cultura, o turismo, a educação ambiental e a melhoria de qualidade de vida.

A gerência da unidade de conservação desenvolve um programa de educação ambiental que inclui Trilhas Interpretativas, nas quais os participantes têm contato com a biodiversidade do local.

Fechando o trio de UCs da RMBH, em Caeté, a 50 quilômetros de Belo Horizonte, está o Monumento Natural da Serra da Piedade que é a unidade de conservação estadual mais visitada de Minas Gerais..

Grutas – A Rota Peter Lund é uma ótima dica para os apreciadores de história, espeleologia e da natureza. Alusiva ao pesquisador dinamarquês Peter Wilhelm Lund, que realizou seu trabalho em Minas Gerais na primeira metade do século XIX, ela se estende pelo Parque Estadual do Sumidouro e pelos Monumentos Naturais Gruta Rei do Mato e Peter Lund.

Já a Gruta Rei do Mato, em Sete Lagoas, é uma das 50 maiores cavernas de Minas Gerais, de acordo com a Sociedade Brasileira de Espeleologia. Possui 998 metros de extensão, dos quais 220 metros estão abertos à visitação pública. São quatro salões com pinturas rupestres de aproximadamente 6 mil anos. As formações calcárias da caverna são raras no mundo. Lá, além das pinturas, foram encontradas ferramentas indígenas petrificadas.

Outra atração é a Gruta de Maquiné (foto), no Monumento Natural Peter Lund, localizada no município de Cordisburgo, terra do escritor Guimarães Rosa (1908-1967). A caverna de 650 metros de extensão é composta por sete salões. Em Cordisburgo, também é possível visitar o Museu Casa Guimarães Rosa. (As informações são da Agência Minas)

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!