Crédito: Divulgação / Viviane Lacerda

Em visita ao Parque Estadual do Sumidouro, em Lagoa Santa, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), na última segunda-feira, o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, anunciou o investimento de R$ 940 mil em 124 placas de sinalização turística na Rota Lund, da qual o parque faz parte.

Integram a rota outras duas unidades de conservação também administradas pelo Instituto Estadual de Florestas (IEF): o Monumento Natural Estadual Gruta Rei do Mato, em Sete Lagoas, e o Monumento Natural Estadual Peter Lund, em Cordisburgo.

Durante o encontro, que marcou apoio do governo federal ao Programa de Concessão de Parques Estaduais (Parc), foi prorrogada a cessão da Gruta da Lapinha ao IEF por mais 30 anos. O principal atrativo do Sumidouro pertence à Prefeitura de Lagoa Santa e a cessão é um dos requisitos para o lançamento do edital de concessão das três unidades de conservação que compõem a Rota Lund.

O edital, que será lançado em breve, prevê a concessão de serviços à iniciativa privada, como hospedagem, bilheteria, alimentação, entre outros, mantendo a conservação ambiental sob gestão do Estado, por meio do IEF.

O ministro ressaltou que o projeto de concessões de parques nacionais, estaduais e municipais é pauta prioritária para a pasta. “Somos o país número 1 do mundo em recursos naturais, em parques, recursos hídricos e outros atributos. Precisamos fazer esse potencial se transformar em realidade por meio das concessões”, afirmou.

As vantagens do modelo do Parc também foram destacadas. “O Estado ganha porque deixa de ter de desprender recursos para manutenção. A iniciativa privada ganha porque vai exercer atividades dentro dos parques, obedecendo o plano de manejo de conservação, de preservação, mas investindo e tendo retorno desse investimento. Ganha a comunidade local porque são gerados empregos e renda, e ganham também os turistas que terão um destino turístico mais bem estruturado”, argumentou o ministro.

O secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Germano Vieira, frisou que a concessão dá atratividade às belezas naturais de Minas. “Isso nos permite somar esforços em nível federal, estadual e municipal para que seja possível lançar o edital da Rota Lund”, disse.

A expectativa do diretor-geral do IEF, Antônio Malard, é lançar ainda neste mês o edital para a concessão das três unidades que compõem a Rota Lund. “Transferir a gestão da visitação para a entidade privada vai fazer uma série de melhorias para atrair o turismo. Dessa forma, geramos as condições para movimentar a economia e o IEF concentra seus esforços na gestão da conservação ambiental das unidades”, destacou Malard. (As informações são da Agência Minas)