COTAÇÃO DE 14/05/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,2710

VENDA: R$5,2710

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,2700

VENDA: R$5,4330

EURO

COMPRA: R$6,3961

VENDA: R$6,3990

OURO NY

U$1.843,90

OURO BM&F (g)

R$311,62 (g)

BOVESPA

+0,97

POUPANÇA

0,2019%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

DC Mais

Setor cultural vai discutir futuro das artes pós-Covid

COMPARTILHE

Crédito: Fabiana Pinheiro

Amanhã e na próxima sexta-feira, o setor cultural se reúne no ciclo de debates “Amanhãs: Diálogos sobre o mercado cultural – O Futuro das Artes Pós Pandemia”, realizado pela Pólobh, com apoio cultural do Sesc em Minas. Serão realizados quatro painéis, com as participações de lideranças das esferas público e privada, de norte ao sul do País, com objetivo de desenvolver estratégias e diálogos entre os diversos agentes da cadeia produtiva da cultura em busca de reflexões sobre novos modos de fazer.

“Em 2020, o mercado cultural se viu em um momento desafiador, que demandou uma transformação repentina na forma de fazer e de levar cultura ao público. Produtoras e artistas se uniram e se reinventaram nas dificuldades para manter a cultura viva. Agora, após os aprendizados gerados em 2020 e abertos aos desafios que se renovam em 2021, percebemos ser a hora de clarear as nossas ideias à frente do mercado, dialogar sobre como vamos sobreviver no presente e como será o nosso futuro. Esse ‘movimento de reinvenção’, com certeza, foi uma oportunidade de aprendizado. Mas como vamos seguir daqui para frente?”, explica Marisa M. Coelho, diretora da Pólobh, que está no mercado desde 1993, sendo uma das produtoras culturais responsáveis por curadorias artísticas, consultorias e prestação de serviços operacionais na área da cultura em Minas Gerais.

PUBLICIDADE

O “Amanhãs: diálogos sobre o mercado cultural – O Futuro das Artes Pós-Pandemia” será realizado on-line e com acesso gratuito a todos os interessados sobre o mercado artístico e cultural e suas inovações cotidianas. As inscrições e os acessos se darão por meio da plataforma Sympla.

Painéis – A programação terá início na quinta-feira com o painel “Amanhã 1 – A Era dos Festivais”, que irá propor uma reflexão sobre os festivais, eventos dedicados à reunião e difusão das artes pelo Brasil, e as mudanças inerentes para sua continuidade. “O objetivo é olhar para as perspectivas múltiplas e os novos formatos possíveis de desenvolvimento do fazer. Como reelaborar os festivais para dar a ver um futuro, no agora, para a produção artística?”, resume Marisa. Participam da mesa virtual Fernando Zugno (diretor e curador do Porto Alegre em Cena), representando as artes cênicas, Marah Costa (diretora de Eventos da Belotur, da Prefeitura de Belo Horizonte), representando os eventos públicos, Victor Magalhães (gestor, produtor cultural e coordenador-geral do Palco Hip Hop) representando a música, Steffen Dauelsberg (CEO da Dellarte Soluções Culturais e membro do Conselho Consultivo Instituto Dell’Arte), responsável por festivais e projetos de diferentes linguagens artísticas, e Lídia Mendes (Fundação Municipal de Cultura de Belo Horizonte), representando a literatura.

Amanhã acontecerá também o painel “Amanhã 2 – Cultura e Economia”, dedicado a discutir o papel do mercado cultural no desenvolvimento e na recuperação econômica do país, no pós-pandemia. Além disso, pretende-se debater quais estratégias podem ser adotadas pelos profissionais da cultura, pelas instituições culturais e pelo poder público para superar as dificuldades do momento e recuperar a capacidade de produção do setor. Os convidados para o tema são Gabriel Portela (secretário municipal adjunto de Cultura de Belo Horizonte), a jornalista Carolina Braga (Fundadora do portal Culturadoria), Tatiana Silva (cofundadora e diretora executiva do projeto Fa.Vela), Eduardo Saron (dirigente do Itaú Cultural) e Karla Danitza Almeida (coordenadora de programação cultural da MM Gerdau).

Dança e música – Duas grandes produções de dança e música serão reapresentadas neste mês em formato on-line. Atenta ao cenário e cumprindo o seu papel de promover o acesso à cultura, a Pólobh inicia a sua temporada 2021 de shows e espetáculos já dentro da nova realidade. A produtora irá reapresentar duas grandes produções que circularam pelo Brasil. 

“Olé! É Sempre Tempo de Música” (foto) é a atração do próximo sábado, pelos canais no Youtube do Sesc em Minas e da Pólobh (com recursos de libras e audiodescrição), às 20 horas. Durante as transmissões, o público poderá fazer doações voluntárias, por meio da Sympla, para o Programa Mesa Brasil – programa de combate à fome e ao desperdício de alimentos promovido pelo Sesc. No próximo dia 24 às 22 horas, “Belle”, da Cia. Deborah Colker terá uma apresentação exibida, pela Rede Minas, em canal aberto, para todos os municípios de Minas Gerais.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

CONTEÚDO RELACIONADO

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!