São Paulo – As ações do IRB Brasil RE chegaram a desabar mais de 40% ontem, em meio a uma crise da confiança disparada após a Berkshire Hathaway afirmar que não é acionista da resseguradora brasileira e nem pretende ser. O movimento ampliava as perdas dos papéis da companhia em 2020 para mais de 50%.

Os papéis do IRB acabaram fechando o dia em queda de cerca de 32%, a R$ 18,98, tendo alcançado na mínima da sessão R$ 16,31, menor patamar intradia desde agosto de 2018.
O tombo das ações da companhia, que tem entre os maiores acionistas a Bradesco Seguros (15,2%) e Itaú Seguros (11,1%), representa uma perda de cerca de R$ 8 bilhões em valor de mercado em relação ao fechamento de terça-feira e de pouco mais de R$ 18 bilhões no acumulado do ano.

“A Berkshire Hathaway não é atualmente acionista do IRB, nunca foi uma acionista do IRB e não tem intenção de ser acionista do IRB”, afirmou a empresa de investimentos do bilionário norte-americano em comunicado, citando notícias que circularam na mídia recentemente nesse sentido. (Reuters)