COTAÇÃO DE 03-12-2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,6790

VENDA: R$5,6800

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,7000

VENDA: R$5,8300

EURO

COMPRA: R$6,3643

VENDA: R$6,3655

OURO NY

U$1.784,10

OURO BM&F (g)

R$321,33 (g)

BOVESPA

+0,58

POUPANÇA

0,4739%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Economia Política

Edital de concessão das rodovias BR-381 e 262 é publicado

COMPARTILHE

Projeto consiste na concessão de mais de 670 Km de extensão nas duas rodovias | Crédito: Divulgação

Publicado, enfim, o edital de concessão do sistema BR-381/262/MG/ES à iniciativa privada, que promete dar fim ao título de Rodovia da Morte, recebido pela estrada nas últimas décadas.

Os mais de R$ 7 bilhões em investimentos podem significar o início de uma nova era para Minas Gerais, à medida que não apenas aumentará a segurança daqueles que trafegam pela via, mas também beneficiará diretamente diferentes setores produtivos e a atração de outros aportes, criando rotas alternativas de desenvolvimento e geração de emprego e renda no Estado.

PUBLICIDADE

Essa foi a principal mensagem deixada pelas autoridades políticas que participaram ontem (1º) do lançamento do documento, no Senado Federal, em Brasília (DF), que também enfatizaram o déficit da União para com Minas Gerais quando o assunto se refere a obras de mobilidade. Com uma série de atrasos na publicação do edital, o leilão foi marcado para 25 de novembro na B3, em São Paulo (SP), e a expectativa é que o contrato seja assinado no início de 2022.

“Considero esse evento um marco importante para sanar um déficit grande que existe para com Minas Gerais e espero que, muito em breve, possamos comemorar a realização efetiva dessa duplicação e enfim poder dizer a cada um dos cidadãos de Minas: conseguimos cumprir e realizar um sonho de anos a fio. Pois, ao longo de anos, nós esperamos uma série de concretizações e realizações para Minas Gerais que nunca vieram”, disse em seu discurso, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco.

Pacheco argumentou que a concessão “é, seguramente, a maior reivindicação do Estado: acabar com a Rodovia da Morte e transformar em uma rodovia efetiva de ligação entre dois Estados e garantir um mínimo de segurança veicular, o mínimo de preservação de vidas e de integração nacional”, completou.

O sistema BR-381/262/MG/ES prevê investimentos de R$ 7,37 bilhões (Capex) e custos de operação de cerca de R$ 6,03 bilhões (Opex) para os serviços de infraestrutura e ampliação de capacidade do sistema rodoviário, totalizando a aplicação de R$ 13,4 bilhões ao longo de um contrato de 30 anos – prorrogáveis por mais cinco. A Taxa Interna de Retorno (TIR) é de 8,47%.

O projeto consiste na concessão de mais de 670 quilômetros de extensão, somando a BR-381, de Belo Horizonte a Governador Valadares, e a BR-262, entre João Monlevade e Viana (ES), bem como na exploração da infraestrutura e da prestação de serviço público de recuperação, operação, manutenção, monitoração, conservação e implantação de melhorias. O edital prevê 402 quilômetros (km) de duplicação, 228 km de faixas adicionais, 131 km de vias marginais, 130 retornos, 125 correções de traçados e 40 passarelas.

O governador Romeu Zema (Novo) reiterou que a concessão era esperada há anos pelos mineiros. “Nós sempre vivenciamos o caos na conexão entre a Capital e o Vale do Aço e consequentemente o Espírito Santo. É nítido como no Brasil algumas obras prioritárias e fundamentais acabam se arrastando por décadas para que se concretize a solução. Agora, não só a BR-381, mas a ampliação do metrô e outras obras significarão um marco para nosso Estado”, ressaltou.

O senador mineiro Carlos Viana (PSD), um dos principais interlocutores da pauta com o governo federal, fez um retrospecto do trabalho da bancada mineira para que a concessão da rodovia saísse do papel.

“Nos últimos 20 anos não fomos contemplados por obras de mobilidade, mesmo estando Minas Gerais no centro geográfico do País, sendo grande ligação entre o Sul e o Nordeste e o segundo colégio eleitoral brasileiro. Isso foi usado em várias eleições como forma de chamar a atenção dos mineiros, mas as soluções não vieram. Agora, houve um esforço em colocar o Estado novamente no mapa das grandes obras. Mas ainda devemos outras soluções à população”, alertou.

O senador Antonio Anastasia (PSD-MG) falou que o lançamento da concessão aumenta a esperança e renova a energia dos que há muitos anos acompanham a reivindicação. “Já vimos várias vezes, senhor ministro, inclusive o início da obra, que, lamentavelmente, não foi concluída. Agora, esperamos ver”, ressaltou.

Cerimônia de lançamento do edital foi realizada no Senado, com a presença do ministro Tarcísio Freitas e do governador Romeu Zema | Crédito: Ricardo Botelho / MInfra

Edital da BR-381 e outras obras

Tamanha importância do evento que o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes, classificou o dia como especial, concordando que a data celebra a conquista de uma demanda antiga dos estados; um feito que, segundo ele, vai mexer com as economias, gerar emprego e entrar para a história.

“É um sonho sonhado por muitos. Vamos celebrar a mudança na qualidade do serviço prestado ao usuário, a redução dos acidentes e mortes, a interligação econômica entre Minas Gerais e o Espírito Santo (que tem vocação portuária forte); celebrar porque o Vale do Aço vai ganhar melhor condição logística e Minas Gerais vai ganhar investimento de verdade e a duplicação de uma de suas principais rotas”, afirmou.

Sobre a redução dos acidentes e das mortes, o ministro completou que tamanha importância que, apenas a conclusão do lote 7, pelo (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), já reduziu em 74% o número de acidentes e 67% o de mortes na BR-381.

Por fim, Gomes garantiu que os anúncios para Minas Gerais não pararão por aí. Conforme o ministro, em breve será inaugurado o Aeroporto de Uberlândia (Triângulo), será concluída a pavimentação da BR-367, bem como continuada a manutenção das rodovias que cortam o Estado. Sem contar o leilão para a tão esperada expansão do metrô de Belo Horizonte.

“O metrô de Belo Horizonte, que tantas vezes foi prometido por tantos governos, agora tem uma ação concreta e definitiva que vai proporcionar sua solução. O PLN já está no Congresso e garante R$ 2,8 bilhões que somados aos R$ 400 milhões do governo de Minas, permitirá a concessão das linhas 1 e 2”, garantiu. A expectativa, conforme o ministro, é que o leilão ocorra no primeiro semestre do ano que vem. 

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!