Crédito: Victor Schwaner/Divulgação Gero

O Sebrae Minas e a Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Belotur, lançam o desafio para startups interessadas em desenvolver soluções inovadoras para o segmento de gastronomia. As inscrições para a segunda edição do Hackatur, como é conhecida a competição de programação voltada para o setor de turismo, começaram na segunda-feira (15) e vão até o dia 28 de julho.

Podem se inscrever no Hackatur, startups que estejam em fase de operação ou tração e que sejam formalizadas. O desafio das equipes será o de desenvolver um sistema de tecnologia para web, mobile e hardware direcionado para o segmento gastronômico.

As soluções devem atender algumas especificações como: entender os anseios do público-alvo, criar estratégias de relacionamento e de prospecção de novos clientes, promover a sustentabilidade como diferencial dos restaurantes, e ainda, conectar profissionais especializados e qualificados com o setor de alimentação, com o objetivo de reter grandes talentos.

De acordo com o presidente da Belotur, Gilberto Castro, o sucesso da primeira edição foi fundamental para a continuidade do projeto, desta vez focado nas soluções para o setor da gastronomia.

“O momento é oportuno, pois agrega inovação, criatividade e tecnologia aos processos desenvolvidos para a candidatura de Belo Horizonte que recentemente recebeu endosso nacional para integrar à Rede Cidades Criativas da Unesco”, comenta.

“O Hackatur pretende estimular a criação de novos modelos de negócios e soluções inovadoras, que melhorem a interação do setor de alimentação com o consumidor e promova a competitividade da cadeia produtiva do turismo na capital mineira”, justifica o analista do Sebrae Minas, Renato Lana.

Após o período de inscrição, 15 startups serão selecionadas e passarão para a etapa de treinamento, conhecida como bootcamp. Nesta fase serão realizadas sessões de pitch – apresentações rápidas, com até três minutos, para que os participantes possam vender suas ideias para uma banca avaliadora.

A banca selecionará no máximo oito finalistas que serão conhecidos no dia 12 de agosto e participarão da fase de amadurecimento, prototipagem e desenvolvimento da tecnologia. Nessa etapa, que terá duração de até 80 horas, os participantes serão acompanhados no desenvolvimento de suas soluções. Além disso, as startups participarão de workshops e mentorias com especialistas para refinar suas propostas.

Já a última etapa está marcada para o dia 29 de outubro, quando os projetos finalistas serão apresentados para uma banca de avaliadores e potenciais investidores. As apresentações serão também em sessões de pitch, com duração de até cinco minutos. Serão escolhidos dois projetos vencedores que receberão como prêmios um cheque no valor de R$ 5 mil reais. Todos os oito finalistas ganharão certificados de participação. (Da Redação)