Em 2019, as ações passaram a abranger setores como a pecuária de leite e de corte, o setor de ovinos e apicultura - Crédito: arquivo FAEMG

Ao longo de 2019, as ações desenvolvidas pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar Minas) foram ampliadas e proporcionaram um melhor desempenho dos produtores em relação às atividades no campo. Um dos destaques é o programa Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) que, a partir, de 2019, passou a atender 10 setores. Antes, o projeto era destinado somente para o café. As expectativas para 2020 são positivas e a tendência é do aumento da atuação junto aos produtores rurais.

De acordo com o superintendente do Senar Minas, Christiano Nascif, em 2019, os serviços de assistência técnica e gerencial foram significativamente ampliados. Enquanto em 2018 o ATeG atendeu 600 propriedades, neste ano os atendimentos saltaram para 3.951 unidades. A expectativa é atender, em 2020, cerca de 10 mil propriedades.

Até 2018, as ações do ATeG eram voltadas somente para o café e, em 2019, passaram a abranger mais nove setores, como a pecuária de leite e de corte, o setor de ovinos, apicultura, piscicultura, horticultura, fruticultura, olivicultura e avicultura.

“O ano foi marcante para o Senar Minas, porque nós trabalhamos muito forte na questão da assistência técnica e gestão rural, que é o ATeG. A ampliação dos setores atendidos também foi muito importante por causar transformações na realidade das fazendas. Acreditamos na metodologia de trabalhar a assistência técnica e gerencial, que é gratuita por dois anos, junto com outras ações como os cursos de capacitação e educacionais, treinamentos e custos. Desta forma aumenta-se a efetividade e o poder de transformação, e os treinamento ficam mais fortes”, explicou.

Ainda segundo Nascif, os trabalhos do Senar também abrangem a agroindústria familiar artesanal, o que é feito através do ATeG. Participam do projeto agroindústrias que precisam ser formalizadas e os produtores são capacitados em relação às boas práticas e desenvolvimento de embalagens. Neste ano, o projeto atendeu produtores de queijos artesanais, fábricas de embutidos e defumados. Para 2020, a expectativa é ampliar o serviço para doces, apicultura, avicultura de corte e piscicultura.

Treinamentos – Ao todo, os treinamentos e programas especiais oferecidos pelo Senar Minas, ao longo de 2019, somaram 14.803 eventos e atingiu 240.930 pessoas, tanto na área de formação profissional rural, quanto na área de promoção social. “Crescemos em torno de 10% o número de eventos em relação a 2018 e também de maneira extremamente significativa na assistência técnica e gerencial”.

Outra ação importante do Senar é o curso de técnico em agronegócio, que é desenvolvido em 10 polos no Estado. Com este projeto, já foram atendidos cerca de 1 mil estudantes. O curso, que é de nível técnico, tem 80% da carga horária a distância e 20% presencial.

“No interior de Minas Gerais, esse curso tem feito a diferença. Com ele, estudantes carentes do meio rural, que não têm a oportunidade de fazer um curso profissionalizante presencial, podem se capacitar. É outra frente de ação do Senar junto à Faemg, que tem feito muito sucesso e ajudado a melhorar e a transformar a realidade do meio rural e da capacitação da mão de obra”.

Sucessão no campo – Nascif destaca que outro investimento importante feito pelo Senar é o curso de sucessão familiar no campo, o que vem se tornando cada vez mais necessário, uma vez que a idade média dos empresários rurais é de 54 anos. No final do curso, que dura três meses, a família sai com um plano de negócio para a empresa que será submetida à sucessão.

Conforme o representante do Senar, o processo de sucessão está muito enfraquecido e, por isso, os treinamentos são necessários. Do curso participam os pais e os filhos e tem feito muito sucesso, pois está preenchendo uma lacuna no meio rural onde tinha grande deficiência de formar sucessores.

Outra ação do Senar que está fomentando o desenvolvimento dos produtores rurais é o de comercialização dos produtos. Antes, a atuação da entidade era voltada para capacitação somente nos processos produtivos. No curso, os produtores, além de aprenderem a vender, também são instruídos a comprar os insumos de forma mais eficiente.

Atendimentos

ATeG

2018 – 600 propriedades
2019–  3.951 propriedades
2020– 10 mil propriedades

Treinamentos e  Programas especiais

14.803 eventos
240.930 pessoas atingidas