BRF retoma a fabricação de margarinas em Uberlândia
A planta industrial da BRF em Uberlândia recebeu aportes de R$ 50 milhões desde o ano passado - Crédito: Divulgação

A BRF reativou a linha de produção de margarinas na fábrica de Uberlândia, no Triângulo Mineiro. Com aportes de R$ 2,5 milhões, a planta passou a contar com mais 120 mil toneladas produzidas anualmente, saindo das atuais 510 mil toneladas para 630 mil toneladas/ano, considerando a produção de aves, suínos e outros produtos industrializados. Entre o ano passado e o atual exercício, a gigante do setor de alimentos destinou pelo menos R$ 50 milhões à unidade mineira.

De acordo com o CEO global da BRF, Lorival Luz, a planta voltará a produzir as marcas Qualy, Deline e Claybom. Para o segundo semestre, está previsto o início da produção de Sofiteli e a linha atenderá tanto o atacado quanto o varejo. “Iniciaremos a produção imediatamente. A ideia é atender o mercado de Minas no primeiro momento e, com o crescimento ao longo deste e do próximo ano, atender prioritariamente as regiões Sudeste e Centro-Oeste”, disse.

A iniciativa amplia em 35% a capacidade de produção de margarinas da companhia, alcançando quase 450 mil toneladas anuais, somando todas as plantas no Brasil, que além de Uberlândia, estão concentradas em Paranaguá (PR) e Vitória de Santo Antão (PE).

A escolha por Minas Gerais, conforme o executivo, está justamente no perfil do consumo. Segundo ele, o Estado responde por 8% do consumo nacional de margarinas, sendo o terceiro maior estado consumidor do produto, atrás apenas de São Paulo e Rio de Janeiro. Já a BRF responde por 67% das marcas ofertadas no País e tem participação em valor de 54% do mercado nacional, de acordo com o instituto de pesquisa Nielsen. O carro-chefe da empresa na categoria é a marca Qualy, com 51,4% de preferência.

Em relação aos demais aportes, Luz explicou, sem maiores detalhes, que são investimentos correntes em adequação e modernização de equipamentos da fábrica.

A empresa emprega no Estado quase 7 mil funcionários em cinco unidades produtoras localizadas em Uberlândia e em dois Centros de Distribuição (CD), além de contar com a parceria de 290 produtores integrados. Somente com a nova linha de margarinas, a empresa gerou 35 novas posições de trabalho, que atenderá tanto atacado como varejo.

Inovação – Com um histórico de inovações no segmento, a companhia foi a pioneira a lançar, em 2003, com Qualy, a primeira margarina sem gorduras vegetais parcialmente hidrogenadas, consciente do seu papel em liderar essa mudança no mercado, o que inclui, além de investimentos na produção, um olhar atento para as demandas e para a evolução das necessidades de seus consumidores.

Prova disso, conforme o CEO, é que, acompanhando as tendências de consumo, a BRF tem investido também em produtos que atendem diferentes mercados, como é o caso da Qualy Vita e Zero Lactose. “A Qualy está presente na mesa de 7 a cada 10 famílias brasileiras. Atendemos, inclusive, a fatia do consumidor que busca por produtos mais saudáveis e adequados ao bem estar”, completou.

A BRF é a maior exportadora global de frango do mundo e opera em mais de 140 países. Detentora de mais de 30 marcas, entre elas Chester, Pedix, Confidence, Halal e Banvit, a companhia possui 90 mil funcionários, 13 mil integrados, mais de 250 mil clientes no mundo e 37 fábricas em quatro países: Brasil, Emirados Árabes, Malásia e Turquia.