Entre produtos disponibilizados na central de abastecimento, 74% foram hortigranjeiros, 24% itens diversos e 2% cereais - Crédito: Araípedez Luz/Secom-PMU

A oferta de produtos na Centrais de Abastecimento de Minas Gerais (Ceasa Minas), em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), alcançou 175,5 mil toneladas em dezembro de 2019, o que representou uma queda de 1,4% frente ao mesmo mês de 2018.

Já na comparação com novembro, houve um avanço 13,8% no volume ofertado. A movimentação financeira total no mês foi de R$ 418 milhões, o que representa R$ 2,38 por quilo de produto comercializado. Em novembro, a receita era de R$ 351 milhões.

Do total de produtos disponibilizados no entreposto, 74% foram de hortigranjeiros, 24% de produtos diversos e 2% de cereais.

A oferta dos hortigranjeiros foi 11,5% superior à de novembro de 2019, somando 130,2 mil toneladas. O faturamento gerado com os itens do grupo atingiu R$ 278,5 milhões ou R$ 2,14 por quilo ofertado.

Os produtos do setor de hortigranjeiros tiveram origens em 565 municípios de 21 estados nacionais e importações diretas de quatro países. Os municípios de Minas Gerais lideraram os envios de produtos, sendo responsáveis pela oferta de 74,1 mil toneladas provenientes de 269 municípios, movimentando R$ 139,3 milhões.

De acordo com os dados divulgados pela Ceasa Minas, a oferta de hortaliças, grupo integrante dos hortigranjeiros, somou 66,45 mil toneladas, avançando 4,4% em relação a dezembro de 2018 e 14,5% em relação a novembro. As hortaliças respondem por 38% da oferta de produtos no entreposto de Contagem.

No grupo, as cotações do repolho híbrido aumentaram substancialmente em dezembro, alcançando uma valorização de 34,2% frente a novembro, mesmo com crescimento de 9,2% na oferta. A demanda aquecida justifica a elevação. O quilo foi comercializado a R$ 0,98.

Outro importante produto, o tomate longa vida, encerrou dezembro com o quilo comercializado a R$ 1,32, queda de 44,5% frente a dezembro de 2018 e alta de 37,5% na comparação com novembro. Ao todo, foram ofertadas 6,31 mil toneladas de tomate, redução de 17,7% frente a dezembro anterior, mas 7,2% maior que o volume de novembro.

Também foi observada alta nos preços do chuchu, R$ 1,16 por quilo, ficando 118,9% maior em relação a dezembro de 2018 e 4,5% frente a novembro. No período, houve queda da oferta em 6,4% em relação ao mesmo período de 2018 e alta de 6,5% em relação a novembro.

Mesmo com a recuperação na oferta, os preços da batata registraram alta em dezembro. De acordo com os dados da Ceasa Minas, no mês foram ofertadas 17,8 mil toneladas do produto, o que representa um aumento de 10,5% frente ao mês anterior. Já em relação aos preços, R$ 1,29 por quilo, na comparação com novembro, houve aumento de 5,7%, e, no confronto com dezembro de 2018, alta de 19,4%.

Já a cebola teve crescimento de 11,2% na oferta, frente igual mês do ano anterior, somando 7,99 mil toneladas. Em relação a novembro, o volume ficou 29,6% superior. Com o aumento na oferta, os preços recuaram 32,5% quando comparados com dezembro de 2018 e 18,5% no confronto com novembro.

Frutas – No grupo das frutas, a oferta somou 58,5 mil toneladas, recuo de 7,1% em relação a dezembro de 2018 e alta de 8,9% sobre novembro. Dentre os principais produtos, a laranja pêra apresentou preços mais acessíveis em dezembro, que, segundo o Ceasa Minas, ficaram inferiores à média histórica. Em dezembro, a oferta chegou a 8,45 toneladas, ficou 7,4% inferior em relação a dezembro de 2018 e 4,1% acima do volume de novembro. O preço do quilo, R$ 1,32, recuou 6,4% frente a dezembro de 2018.

Devido ao início da entressafra, a cotação da banana prata subiu 35,4% frente a novembro, com o quilo avaliado em R$ 2,18. A oferta, 6 mil toneladas, foi 5,6% inferior à de 2018 e 7,8% menor do que a disponibilizada em novembro.

Os demais grupos que compõem as vendas do Ceasa Minas, cereais e produtos diversos (industrializados) encerraram dezembro com alta na oferta. Os dados do entreposto mostram elevação de 1,5% na oferta de cereais frente a igual mês do ano anterior, com a disponibilização de 3,6 mil toneladas. Em relação a novembro, a alta ficou em 2,3%.

Em produtos diversos, o aumento ficou em apenas 0,5% frente a dezembro de 2018 e de 23,2% frente a novembro. Ao todo, foram disponibilizadas 41,6 mil toneladas de produtos industrializados na Ceasa Minas.