Crédito: Fernando Beiral

O Centro de Integração Empresa-Escola de Minas Gerais (CIEE/MG), em parceria com a Associação Comercial e Industrial de Contagem (Acic), promoveu, no dia 3 último, encontro para a implantação oficial do Programa Aprendiz Legal no munícipio. Além de diretores da Acic e do CIEE/MG participaram do evento representantes de entidades da área social, empresas parceiras, imprensa (DIÁRIO DO COMÉRCIO, Diário de Contagem e revista Viva Grande BH) e alguns jovens que deram depoimento sobre a importância do programa para a inserção profissional.

O diretor-presidente do CIEE/MG, Sebastião Alvino Colomarte, agradeceu o apoio da Acic e das entidades ligadas à área de assistência social de Contagem para viabilizar o Aprendiz Legal no sentido de beneficiar os jovens da região, possibilitando a oportunidade de qualificação profissional e a consequente inserção dos mesmos no mercado de trabalho. Já o supervisor da Unidade de Atendimento Grande BH, Ualisson Perez, enfatizou que o sucesso dos programas de aprendizagem e de estágios mantidos pelo CIEE/MG depende da adesão, cada vez maior, do empresariado local.

 

O presidente da Acic, Egmar Panta, ressaltou que a entidade tem orgulho de ter o CIEE/MG como parceiro com seus programas que beneficiam centenas de estudantes da região. “Contagem tem muito a ganhar com esse trabalho de ação social, que colabora na formação cidadã desses jovens e os qualificam para enfrentar o mundo empresarial.

De acordo com a pedagoga Sileni Magalhães, responsável pelo Setor de Aprendizagem do CIEE/MG, o Programa Aprendiz Legal atende em Contagem cerca de 140 jovens e a adesão de novas empresas vem apresentando crescimento em todas as unidades onde foram implantados o programa. Ela agradeceu a participação das empresas parceiras, enfatizando a importância desse engajamento para facilitar o ingresso dos jovens no mercado do trabalho.

Durante o evento na sede da Acic, alguns aprendizes em formação pelo CIEE/MG destacaram a importância de participar do programa Aprendiz Legal. O sonho de todos, é claro, crescimento profissional e serem efetivados após o término do contrato de aprendizagem.

O programa – Além de um período de formação teórica nas salas das unidades do CIEE/MG, concomitantemente, o participante do programa Aprendiz Legal tem a oportunidade de trabalhar, por período que varia entre quatro a seis horas diárias, nas empresas contratantes, parceiras do programa. Durante o período de aprendizagem, o jovem tem resguardado todos os seus direitos trabalhistas e previdenciários.

Em parceria com a Fundação Roberto Marinho (FRM), o CIEE/MG oferece o programa Aprendiz Legal em sua sede própria em Belo Horizonte, bem como nos polos do Programa Aprendiz Legal nas unidades de Sete Lagoas, Montes Claros e Nanuque. No caso de Contagem, existe, além da Acic, outro polo na Ceasa Minas. Varginha será o próximo município que vai receber o programa. Atualmente, cerca de 900 jovens são beneficiados pelo programa e a expectativa, com a parceria com a Fundação Roberto Marinho, é que 10 mil jovens sejam atendidos até 2023.

O Aprendiz Legal contribui para oferecer aos jovens a oportunidade do primeiro emprego formal. O programa apoia a implementação da Lei da Aprendizagem (10.097/2000), que determina que as empresas de médio e grande portes destinem de 5% a 15% de suas vagas à contratação de pessoas com idade entre 14 e 24 anos, na condição de aprendizes.

O contrato de trabalho pode durar até dois anos e, durante esse período, o jovem é capacitado na instituição formadora e na empresa, combinando formação teórica e prática.