Registramos aumento de 30% a 40% na demanda neste mês, disse Suely Oliveira, da HS | Crédito: Divulgação

Até então previstas para serem entregues até o dia 30 de abril, as declarações do Imposto de Renda da Pessoa Física de 2020, ano-base 2019, poderão ter o prazo estendido pela Receita Federal, conforme solicitação de diversos Conselhos Regionais de Contabilidade, incluindo o de Minas Gerais (CFC-MG), em função da pandemia do coronavírus (Covid-19) no Brasil.

Enquanto isso, representantes de escritórios e assessorias de Belo Horizonte registram antecipação e aumento da demanda por serviços fiscais.

A vice-presidente de desenvolvimento profissional do CFC-MG e contadora responsável pela HS Contabilidade Consultiva, Suely Maria Marques de Oliveira, explicou que, normalmente, o contribuinte deixa para fazer sua declaração na última hora e que, justamente pelo avanço da doença no País, as pessoas estão antecipando a solicitação dos serviços que, tradicionalmente, registrariam pico em abril.

Somente na HS Contabilidade Consultiva, localiza na região Centro-Sul da Capital, foi apurado aumento de 30% a 40% na demanda neste mês. “Como a maioria dos escritórios, também não estamos fazendo encontros ou reuniões presenciais. Os documentos estão chegando por e-mail e já estamos dando andamento no preenchimento das declarações e tirando quaisquer dúvidas e complementações por telefone. Esse movimento deverá continuar pelo menos até o fim de março, porque as pessoas estão preocupadas com a não prorrogação do prazo por parte da Receita e com a suspensão dos trabalhos dos escritórios”, explicou.

O escritório atende micro, pequenas e médias empresas da Grande Belo Horizonte, prestadoras de serviço e comércio em geral. Segundo Suely Maria Marques, a HS presta serviços na área de contábil, registro de lançamentos fiscal, contábil e de departamento pessoal, além de fazer contabilidade consultiva. Junto a pessoas físicas, a empresa atua fazendo as declarações de imposto de renda dos proprietários e sócios dos clientes pessoa jurídica.

Relevância – A importância de a declaração ser preenchida por um profissional de contabilidade, conforme a vice-presidente de desenvolvimento profissional do CFC-MG, está não apenas na precisão dos dados, mas também no acompanhamento do processamento junto à Receita Federal. “É preciso ter muita atenção no preenchimento das informações e até saber analisar qual tipo de declaração será mais rentável para o contribuinte. O profissional habilitado conhece as melhores práticas e os riscos de cada informação”, completou.

Na A&R Organização Contábil, na Pampulha, a procura por informações via telefone ou aplicativo de mensagens também aumentou consideravelmente. Mas, de acordo com o sócio-diretor, Renato Wagner Espírito Santo, o envio de documentos ainda não está ocorrendo.

“Até o momento, somente 3% de nossos clientes começaram a entregar a documentação. Um percentual muito pequeno e a maioria ainda tem pendências. Acreditamos que, somente nos últimos dias do prazo para envio das declarações, é que todos os documentos obrigatórios serão entregues”, avaliou.

Ainda conforme Santo, atualmente, as exigências da Receita são maiores e o órgão está integrando e cruzando várias informações. Por isso, é tão importante que as pessoas estejam atentas no que informar. E contar com um profissional neste momento faz toda a diferença. “Os clientes apresentam muitas dúvidas, principalmente aqueles que são Microempreendedor Individual (MEI)”, citou.

Por fim, o sódio da JD Contabilidade e Assessoria, também localizada na Pampulha, Antônio Eugênio Esteves Júnior, contou que está notando um aumento na procura para realização das declarações de 15% a 25%. Mas que a maioria dos contribuintes realmente deixa para entregar os documentos na última hora, podendo estar sujeitos aos erros e de não conseguir cumprir a data prevista na legislação.

Segundo ele, os riscos de fazer a declaração com correria ou sozinho ainda podem incluir ausência de informação de rendimentos do titular, como aluguéis, pensão, aposentadoria; valores retidos de impostos de renda divergentes do informado na declaração do empregador; ou ausência de rendimentos por parte dos dependentes.

“É de suma importância que a declaração de imposto de renda pessoa física seja realizada por um escritório contábil ou contador, pois o procedimento de análise detalhada de documentos e conhecimentos sobre legislação tributária são qualificações que o profissional de contabilidade desenvolve ao longo de sua carreira profissional e que podem auxiliar neste momento”, justificou.

A JD Contabilidade e Assessoria foi criada em 2016 e oferece serviços de contabilidade geral, constituição de empresas, declaração de imposto de renda, perícias contábeis extrajudiciais, entre outros.

Por fim, Esteves Júnior destacou que no caso do escritório, o auxílio para realização de declaração de imposto de renda é maior que a assessoria a pessoas jurídicas, tendo como base o momento da entrega da declaração, uma vez que, as dúvidas são direcionadas a mudanças na legislação ou algum caso específico de conhecimento técnico, podendo ser percebido um percentual maior de até 35% na demanda da rotina normal nesta época do ano.