Recolhimento em Minas cresce 35% em janeiro
Aliss035: receita federal 3 sede da receita federal em bh-mg 10/08/2017 CREDITO: CHARLES SILVA DUARTE

A arrecadação federal em Minas Gerais totalizou R$ 12,399 bilhões em janeiro, alta de 35,1% na comparação com dezembro, que registrou R$ 9,171 bilhões. Em relação a igual período de 2019, o incremento foi de 11,5%, uma vez que, no primeiro mês do ano passado, a arrecadação no Estado atingiu os R$ 11,112 bilhões. Os dados foram divulgados pela Receita Federal do Brasil (RFB).

Somente o valor administrado pela RFB somou R$ 12,370 bilhões no primeiro mês de 2020. Na comparação com janeiro de 2019 (R$ 11,088 bilhões), houve um acréscimo de 11,5%. Já em relação a dezembro (R$ 9,138 bilhões), a expansão apresentada foi de 35,3%.

Em janeiro deste ano, o imposto sobre importação somou R$ 110,344 milhões, o que representa um crescimento de 35,9% em relação ao mesmo mês de 2019 (R$ 81,162 milhões) e uma expansão de 24,6% na comparação com dezembro do ano passado (R$ 88,502 milhões).

Em relação ao Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), os valores chegaram a R$ 617,007 milhões em janeiro no Estado, recuo de 12,7% em relação a janeiro de 2019 (R$ 707,162 milhões). Já na comparação com dezembro (R$ 581,338 milhões), houve alta de 6,1%.

Quando o assunto é o Imposto sobre a Renda, a arrecadação em Minas Gerais em janeiro deste ano foi de R$ 4,545 bilhões. O número representa um incremento de 21,3% na comparação com janeiro de 2019 (R$ 3,746 bilhões). Em relação a dezembro (R$ 1,643 bilhão), o crescimento foi de 176,6%.

O Imposto de Renda sobre Pessoa Física (IRPF) atingiu R$ 130,647 milhões em janeiro deste ano, recuo de 8% na comparação com dezembro (R$ 142,136 milhões). Já em relação a janeiro (R$ 114,803 milhões) do ano passado, houve alta de 13,8%.

O Imposto de Renda sobre Pessoa Jurídica (IRPJ), por sua vez, gerou uma arrecadação de R$ 3,450 bilhões no primeiro mês de 2020, o que representa um aumento de 445,1% em relação a dezembro de 2019 (R$ 632,960 milhões). Já quando a comparação é feita com igual período de 2019 (R$ 2,709 bilhões), houve incremento de 27,3%.

O recolhimento da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) chegou a R$ 1,134 bilhão em janeiro deste ano, crescimento de 6% na comparação com janeiro de 2019 (R$ 1,069 bilhão). Em relação ao último mês do ano passado (R$ 1,023 bilhão), o crescimento apresentado foi de 10,8%.

O Imposto sobre Operações Financeiras, por sua vez, somou R$ 97,098 milhões no primeiro mês de 2020. O número representa um crescimento de 28,6% em relação a janeiro de 2019 (R$ 75,447 milhões). Já na comparação com dezembro de 2019 (R$ 98 milhões), houve recuo de 0,92%.

Por fim, a contribuição para o PIS/Pasep chegou a R$ 368,767 milhões em janeiro deste ano, recuo de 8,6% na comparação com igual período de 2019 (R$ 403,804 milhões). Já em relação ao mês de dezembro do ano passado (R$ 321,446 milhões), houve incremento de 14,7%.