A tecnologia democratiza a solução, garante Mônica Hauck | Crédito: Divulgação

Muito se fala dos custos de uma contratação mal feita. Segundo o Undercover Recuiter, esse custo pode ser de 1,25 a 1,4 vezes o salário-base quando são incluídos os benefícios. Levantamento realizado pela Bazz Consultoria em RH aponta que uma contratação equivocada pode custar até 15 vezes um salário do profissional dispensado.

Para uma grande empresa esse é um dado preocupante, que pode ter sérios impactos sobre os resultados da companhia, porém elas são mais capazes de absorver o impacto do que as médias e pequenas empresas.

O dia a dia extremamente focado nas atividades de produção e comercial deixa pouco tempo para que as menores possam se dedicar à gestão de pessoas e – dentro disso – utilizar as melhores técnicas e metodologias de recrutamento, seleção e contratação.

Diante desse quadro preocupante para o País, já que as pequenas e médias empresas formam a base da nossa economia – são cerca de 20 milhões de empreendimentos no Brasil. Deles, quase 70% são pequenos – cerca de 13,5 milhões de empresas, de acordo com os dados da consultoria Empresômetro -, a empresária Mônica Hauck, fundadora da Solides, resolveu usar a tecnologia para ajudar na solução desse problema.

A empresa surgiu em 2010 com o propósito de levar tecnologia em gestão de pessoas para as pequenas e médias empresas. É especialista em software para identificação de perfil comportamental usado em processo de contratação, gestão e desenvolvimento de pessoas feito por profissionais de RH, coach, educadores e treinadores.

“No Brasil, tanto o processe de contratação como o de demissão são muito caros. Além disso, todo o desgaste gerado dentro de uma equipe pela contratação de um colaborador mal feita é muito grande. Perde-se em clima, em produtividade, em possibilidade de inovação, entre outros aspectos. Isso é muito sério. As empresas têm quebras de resultado por causa disso. Sempre acreditei que a tecnologia poderia entregar inteligência para os gestores fazerem um processo mais simples, barato e assertivo. Foi assim que começamos a Solides”, explica Mônica Hauck.

Os principais benefícios gerados pela ferramenta, de acordo com a empresária, são aumento de produtividade através do ajuste adequado do perfil, a função e a redução dos custos com a rotatividade. A metodologia inova ao fundir as principais teorias comportamentais gerando uma aplicação mais rápida e um relatório mais rico de informações relevantes. A pessoa responde a um questionário não manipulável em sete minutos e instantaneamente o software retorna um completo relatório com o perfil.

“Sabemos que a maior parte das demissões está relacionada às questões comportamentais. Então por que na hora da seleção essas mesmas questões comportamentais são, também na maior parte dos casos, ignoradas? As avaliações são feitas quase que totalmente sobre bases técnicas. O uso da tecnologia democratiza a solução porque permite que empresas de qualquer porte ou setor faça um processo assertivo”, completa a CEO da Solides.