Taxas de juros mais baixas devem contribuir para aquecimento do comércio de usados em 2020 - Crédito: ALISSON J. SILVA / arquivo dc

O mercado de veículos seminovos e usados fechou 2019 com crescimento de 4,9% em Minas Gerais. Devido aos preços mais atrativos quando comparados com os de veículos novos, as vendas do segmento devem se manter aquecidas neste ano.

Com as taxas de juros mais baixas e o acesso aos dados do cadastro positivo, o que pode reduzir ainda mais os juros cobrados pelas entidades financeiras, a expectativa inicial é de que as negociações cresçam entre 8% e 10% em 2020.

Ao longo de 2019, foram comercializados mais de 1,83 milhão de veículos seminovos e usados em Minas Gerais, um avanço de 4,9% quando comparado com os mais de 1,74 milhão registrados em 2018.

No País, de acordo com os dados da Federação Nacional das Associações de Revendedores de Veículos Automotores (Fenauto), as vendas do segmento de seminovos e usados em 2019 cresceram 2,2% em comparação com 2018, totalizando mais de 14,5 milhões de unidades.

Entre os estados da região Sudeste, Minas Gerais foi o que apresentou a maior alta nas vendas dos veículos usados ao longo de 2019. Em segundo lugar, ficou São Paulo, com variação positiva de 3,4%. Os demais estados apresentaram queda na comercialização dos veículos seminovos e usados. No Espírito Santo, foi verificada retração de 1%, e no Rio de Janeiro, queda de 11,9%.

“Conseguimos encerrar 2019 como planejamos, com alta nas vendas, e as expectativas para 2020 são positivas”, explicou o presidente da Associação dos Revendedores de Veículos no Estado de Minas Gerais (Assovemg), Glenio Leonardo de Oliveira Junior.

Categorias – A venda total de veículos seminovos e usados, em Minas Gerais, somou 1.835.739 unidades entre janeiro e dezembro de 2019. Dentre as categorias, considerando o tempo de uso, o destaque foi no segmento de carros com idade entre nove e 12 anos, que apresentou alta de 14,1% nas vendas. Em seguida, vieram os carros acima de 13 anos, cujas vendas cresceram 9,2% quando comparadas com igual período do ano anterior.

Já a comercialização de automóveis de quatro a oito anos caiu 1%. A venda de seminovos, carros com até três anos de uso e que têm preços mais elevados que as demais categorias, encerrou o intervalo com retração de 2,3% no Estado.

Em 2019, a comercialização de automóveis foi a que mais cresceu no segmento por tipo de veículos. Foram comercializadas cerca de 1,07 milhão de unidades, aumento de 5,3% frente a 2018. A venda de motos somou 473.877 unidades, variação positiva de 4,8%. No ano passado, foram vendidos, em Minas, 207.595 unidades de comerciais leves, expansão de 3,6%. Alta de 2,5% foi verificada nos negócios envolvendo os comerciais pesados, que somaram 49.715 unidades. Outros veículos somaram 24.389 unidades, alta de 7,8%.

Para 2020, as expectativas são positivas. A retomada da economia e as medidas adotadas pelos governos, como a aprovação de reformas estruturais e projetos de desburocratização, iniciativas que são considerados importantes para a recuperação econômica, deverão contribuir para a geração de empregos e para a melhoria do ambiente de negócios.

“Para 2020, com as taxas de juros mais baixas – e a tendência do Banco Central é reduzir ainda mais -, acreditamos, inicialmente, que iremos encerrar com alta de 8% a 10% nas vendas do setor. Além disso, este ano, as empresas financeiras terão acesso aos dados do cadastro positivo, o que tende a reduzir de forma razoável os juros para os clientes que pagam as contas em dia”, explicou Oliveira.