Ação, que aconteceu durante o espetáculo Led Zeppelin in Concert no Allianz Parque, contou com a primeira transmissão holográfica em tempo real do país feita a partir da tecnologia 5G | Crédito: Divulgação

A Claro protagoniza mais um marco tecnológico no setor de telecomunicações. A operadora transformou o Allianz Parque no primeiro estádio brasileiro preparado para a chegada do 5G, usando a tecnologia de quinta geração da Ericsson.

Esse momento foi eternizado no último domingo (20) com a realização da primeira holografia em tempo real do Brasil em rede 5G diante de um grande público, que permitiu levar o músico Lucas Lima ao palco do espetáculo Led Zeppelin In Concert, apresentada pela Nova Orquestra.

O concerto, regido pelo maestro Eder Paolozzi, celebra os 50 anos dos dois primeiros álbuns da banda britânica Led Zeppelin.

Isso só foi possível pelas baixíssimas latências da rede 5G, que elimina o atraso da transmissão, e pelas altíssimas velocidades de transmissão, que permitem recriar uma imagem virtual, capturada em estúdio especial, a partir de diversas câmeras que fazem o mapeamento 360 graus da pessoa que terá sua imagem projetada.

O diretor de marketing da Claro, Márcio Carvalho, ressalta que a operadora está se preparando para a chegada do 5G no Brasil e a ação prova que esse é apenas o começo de uma transformação na forma de usar a conectividade como instrumento de entretenimento.

“O 5G é mais que conexão. Ele é mais experiência, colocando o consumidor no centro de tudo que há de mais inovador no mercado, que a Claro irá oferecer”, comenta.

A tecnologia, que já é uma realidade em outros quatro continentes, foi utilizada na ativação de holografia no Allianz Parque neste domingo (20). Ela foi implementada no estádio e na sede da Claro, onde Lucas Lima estava, localizada no bairro de Santo Amaro, Zona Sul de São Paulo. Com o 5G, o músico pôde participar em tempo real de um show que ocorria a aproximadamente 17 quilômetros de distância, no palco do Allianz Parque Hall.

Experiência – Para tornar o momento ainda mais especial a Claro e a Ericsson disponibilizaram óculos de realidade virtual (VR) com streaming e conectados ao 5G, com os quais o público pode vivenciar uma experiência imersiva, em meio à orquestra.

Uma câmera especial de até 8k de resolução, e filmagem em 360°, foi instalada entre o maestro Eder Paolozzi e a Nova Orquestra. Esse equipamento, usando a tecnologia VR, possibilitou assistir em tempo real a movimentação do maestro e dos músicos pelo palco.

A experiência em 5G tornou o momento ainda mais dinâmico e interativo, possibilitando que os participantes estivessem na perspectiva do maestro enquanto ele regia a orquestra, em uma posição privilegiada e única para o espetáculo.