As inscrições estão abertas na plataforma do Edital de Inovação para a Indústria. Empresas também podem candidatar-se a receber consultorias em produtividade e inserção na Indústria 4.0 | Crédito: REUTERS/Roosevelt Cassio

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) seleciona projetos de inovação voltados ao setor automotivo para receber recursos do programa Rota 2030.

As inscrições estão abertas e podem ser feitas pela plataforma do Edital de Inovação para Indústria. Empresas do segmento também podem candidatar-se a receber consultorias gratuitas em produtividade que utilizam técnicas de digitalização e de manufatura enxuta.

Por meio do Rota 2030, o Governo Federal isentou o imposto de importação de autopeças que não são produzidas no Brasil e, em troca, as indústrias depositam 2% do valor importado em um programa prioritário selecionado pelo governo federal.

O Senai habilitou-se a gerenciar o eixo de produtividade e seleciona projetos para o desenvolvimento de novos produtos, assim como empresas que serão beneficiadas com os recursos. A instituição também vai ofertar cursos de pós-graduação em Indústria 4.0 para funcionários das companhias que depositaram valores.

O diretor-geral do Senai, Rafael Lucchesi, avalia que a agenda de inovação sempre foi decisiva nas estratégias de negócios da indústria automotiva e ganha ainda mais relevância diante da Revolução 4.0.

“Estamos vivendo uma profunda transformação do padrão tecnológico em todas as atividades econômicas, inclusive na indústria automotiva. Há desafios no modelo de propulsão do automóvel, nos materiais, nas baterias, até no modelo de negócio. Tudo isso faz com que a agenda de inovação cresça em importância”, diz ele.

“O Senai se constitui hoje na maior infraestrutura de apoio à inovação na indústria, com domínio profundo das competências e das novas rotas tecnológicas para contribuir na solução dos desafios da indústria automotiva”, complementa.

Requisitos – As propostas devem ser apresentadas por um grupo de pelo menos três empresas e um dos 26 Institutos Senai de Inovação. Podem ainda fazer parte do grupo startups, universidades e centros de pesquisas, Institutos Senai de Tecnologia, entre outros.

Os projetos devem ter custo de R$ 2 milhões a R$ 8 milhões e podem abordar temas relevantes no eixo de produtividade para a indústria automotiva. O Edital de Inovação vai financiar 59,5% do valor total e o consórcio de empresas deve custear o restante, sendo que 20,5% serão recursos financeiros e 20%, econômicos.

Indústrias interessadas em lançar desafios a startups também podem submeter ideias na categoria Empreendedorismo Industrial, na qual grandes empresas apresentam temas para os quais desejam soluções inovadoras.

As propostas de solução devem ter custo entre R$ 400 mil e R$ 600 mil, dos quais 59,5% serão cobertos pelo programa prioritário do Senai; 35,5% serão custeados pela empresa-âncora e 5%, pelas startups selecionadas. Estão disponíveis R$ 24 milhões para as duas categorias.

As empresas que desejarem receber consultoria gratuita destinada a aumentar produtividade também devem se inscrever no site do Edital de Inovação. Serão investidos R$ 12 milhões no atendimento de empresas que se inscreverem no programa.

O atendimento em manufatura enxuta (lean manufacturing) permite ganho de pelo menos 20% com medidas simples e de baixo custo destinadas a combater sete tipos de desperdício: superprodução, tempo de espera, transporte, excesso de processamento, inventário, movimento e defeitos.