COTAÇÃO DE 17/05/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,2660

VENDA: R$5,2660

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,2500

VENDA: R$5,4230

EURO

COMPRA: R$6,4106

VENDA: R$6,4134

OURO NY

U$1.866,89

OURO BM&F (g)

R$316,43 (g)

BOVESPA

+0,87

POUPANÇA

0,2019%%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Inovação

Startup EcoCreator desenvolve kit pedagógico em 3D

COMPARTILHE

Davi Lara | Crédito: Divulgação/EcoCreator
Davi Lara | Crédito: Divulgação/EcoCreator

As dificuldades enfrentadas por um estudante de engenharia foram a inspiração para o surgimento da startup EcoCreator. Em plena pandemia, o desemprego foi o empurrão que faltava para que o engenheiro mecânico e cofundador da Ecocreator, Davi Lara, tirasse a ideia de um brinquedo de montar do papel e começasse a atrair a atenção de aceleradoras e grandes empresas.

O kit didático e pedagógico produzido pela EcoCreator, em Santa Luzia, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), é um brinquedo de montar eco-friendly, com peças intercambiáveis, com o qual é possível criar diversas montagens estruturais. É um kit inovador no qual as peças são produzidas em uma impressora 3D, indicado para adultos e crianças acima de cinco anos.

PUBLICIDADE

“A ideia começou a surgir em 2016, quando na faculdade participei de um concurso de construção de pontos com palito e cola branca. Aquela atividade me ajudou muito a me dar melhor com uma disciplina considerada muito difícil pelo seu caráter teórico pela maioria dos alunos. Ali comecei a pensar que haveria uma forma mais fácil de estudantes, profissionais e outras pessoas curiosas aprenderem sobre a engenharia das estruturas. Mas só em 2020 essa ideia começou a sair do papel como um negócio”, relembra Lara.

Para isso, profissionais de várias áreas foram convidados para participar do projeto: pedagogos, engenheiros e até pilotos profissionais. O objetivo era criar um brinquedo ecologicamente correto, fácil de montar com materiais flexíveis e resistentes, enfim, um brinquedo inteligente, capaz de inspirar as crianças a serem cientistas, pesquisadores, inovadores. As peças são produzidas em impressoras 3D, o que barateia o custo de produção e permite o uso de uma matéria-prima responsável, a base de amido de milho e mandioca.

Os primeiros kits foram vendidos através de um marketplace, o que permitiu que os brinquedos chegassem até ao Canadá e ao México. A partir daí, algumas oportunidades foram surgindo e a startup foi aprovada em um programa de aceleração da Raja Valey, em Belo Horizonte. A primeira etapa foi composta por aulas de empreendedorismo digital ao longo de 10 semanas. Depois, aprovada entre as três melhores participantes, a empresa recebeu um incentivo de R$ 40 mil.

“A partir do Raja Valey nos entendemos, definitivamente, como empreendedores. Foi um aprendizado muito intenso sobre como funciona o mundo das startups e ali começamos a ter contato com grandes empresas, possíveis investidoras e parceiras. Foi em um desses encontros que surgiu a estratégia de trabalharmos com projetos sociais. A ideia é ir às escolas públicas junto com grandes empresas e implantar projetos baseados não só no brinquedo, mas também ensinando a lidar com a modelagem e impressão 3D para solução de problemas da comunidade acadêmica. Já temos algumas conversas avançadas com algumas empresas mineiras”, afirma o engenheiro mecânico.

Novas versões do brinquedo já estão sendo desenvolvidas. Em breve será lançado o kit 3.0, com motores elétricos e controle bluetooth via celular. E a seguinte já começa a ser desenhada, totalmente robótica, vai ser programável pela criança e com motores movidos à energia fotovoltaica.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

CONTEÚDO RELACIONADO

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!