Capitalização avança e atinge receita de R$ 23,9 bi
Crédito: Divulgação

Rio de Janeiro – O setor de Títulos de Capitalização – produtos que conjugam soluções de negócios com sorteios – cresceu 13,8% em 2019, acumulando uma receita global de R$ 23,9 bilhões. Os dados, divulgados pela Federação Nacional de Capitalização (FenaCap), mostram, ainda, um aumento de 4,7% nas reservas técnicas –  correspondente a recursos de clientes com títulos de capitalização ativos, resgatados ao fim da vigência ou antecipadamente – que somaram R$ 30,7 bilhões.

“Os títulos de capitalização têm se consolidado como uma alternativa para ajudar as pessoas a formar reservas, para emergências ou não, e a contar com a perspectiva de antecipar planos de vida por meio dos sorteios”, assinala o presidente da FenaCap, Marcelo Farinha.

Os títulos de capitalização da modalidade tradicional continuam sendo o carro-chefe do setor, mas merece destaque, no período, o desempenho das duas modalidades criadas pelo novo Marco Regulatório da Capitalização, cuja comercialização começou em abril do ano passado. Juntos, os títulos de Capitalização Instrumento de Garantia e Filantropia Premiável passaram a responder por 12% da arrecadação.

“As novas regras trouxeram mais segurança jurídica para as empresas e mais transparência às relações de consumo, melhorando o ambiente de negócios. A recuperação gradual da economia também contribuiu para incrementar vendas”, avalia Farinha.

Ao longo de 2019, as empresas de capitalização distribuíram R$ 1,1 bilhão em sorteios a clientes de todo o País. Já o montante relativo aos resgates atingiu R$ 18,9 bilhões. “Os títulos podem ser adquiridos de maneira segura e sem burocracia. Permitem acumular recursos e oferecem dezenas, centenas de chances de sorteio, dependendo da modalidade”, completa o presidente da FenaCap. (Da Redação)