Crédito: REUTERS/Ricardo Moraes

São Paulo – O Brasil voltou a perder dólares na semana passada, com o fluxo cambial ficando negativo em US$ 1,820 bilhão, puxado pela conta financeira numa semana em que a escalada da moeda a sucessivos recordes forçou o Banco Central (BC) a intervir no mercado depois de um ano e meio.

As operações financeiras, que incluem empréstimos externos, remessas de lucros e dividendos e recursos para portfólio, tiveram saldo negativo de US$ 1,442 bilhão na semana entre 10 e 14 de fevereiro, segundo dados do BC divulgados nesta quarta-feira (19).

O fluxo cambial comercial, câmbio contratado para exportação menos importação, teve déficit de US$ 378 milhões.

Com o mau desempenho da semana passada, o superávit de fevereiro caiu de US$ 3,698 bilhões para US$ 1,878 bilhão. Um ano antes, o resultado era positivo em US$ 6,697 bilhões.

No acumulado de 2020, o fluxo cambial mostra sobra de US$ 1,494 bilhão, ainda assim resultado bem abaixo do de um ano antes (+ US$ 6,752 bilhões).

Nesta quarta, o dólar à vista subia 0,35%, a R$ 4,3733 na venda, a caminho de novo recorde histórico nominal para um fechamento.

(Reuters)