CREDITO: Charles Silva Duarte/Arquivo DC

Rio – O Indicador Mensal de Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF) do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) cresceu 1,2% em fevereiro, se comparado ao mês anterior, na segunda alta consecutiva, após os 7,9% de janeiro. No entanto, no trimestre móvel terminado em fevereiro, houve queda de 0,2%, mas alta em relação ao mesmo período de 2019 (4,4%).

No acumulado em 12 meses, os investimentos voltam a subir, de 2,7% para 2,8%. Na comparação com o ano anterior, a FBCF atingiu um patamar 6,3% superior ao verificado em fevereiro de 2019. Os dados foram divulgados ontem pelo Ipea.

O Indicador de Formação Bruta de Capital Fixo, formado pelos segmentos de máquinas e equipamentos, construção civil e outros ativos fixos, mede os investimentos em aumento da capacidade produtiva da economia e na reposição da depreciação do seu estoque de capital fixo.

Conforme o Ipea, a produção nacional de máquinas e equipamentos cresceu 4,2% em fevereiro, também na comparação com janeiro, mas a importação subiu 25% no mesmo período. Já o indicador de construção civil caiu 1,6%.

Quando a comparação é com fevereiro de 2019, a construção civil teve elevação de 2,8%, e o segmento máquinas e equipamentos, de 9,5%. (ABr)