No ano passado, houve aumento expressivo no número de fusões e aquisições realizadas no Brasil: 39% em relação ao ano anterior. No acumulado de 2019, foram 912 transações contra 658 em 2018. O volume registrado no ano passado ainda é 14% superior à média dos melhores anos, entre 2010 a 2015. Nas operações, Minas Gerais foi responsável por 6% de todas as transações nacionais realizadas no ano passado. Os dados são do relatório Fusões e Aquisições no Brasil, desenvolvido pela PwC Brasil.

A participação de empresas mineiras em operações de fusões e aquisições sofreu uma redução de três pontos percentuais no mercado nacional em comparação com a média registrada no ano anterior. Relatório da PwC Brasil identificou que, em 2018, o Estado representou 9% do total transacionado no País.

A região Sudeste consolidou 65% do interesse do investidor nos negócios anunciados. Com 596 transações no ano passado, a região obteve um aumento de 35% em comparação ao ano anterior, quando foram registradas 441 transações. Só no mês de dezembro, foram anunciadas 75 transações na região, aumento de 103% em comparação com 2018. Nacionalmente, o volume de transações anunciadas em dezembro representa uma média 97% maior que em 2018. Esse cenário evidencia o forte crescimento do mercado de fusões e aquisições em 2019 e a tendência de crescimento para 2020.

O relatório destaca ainda as operações envolvendo empresas mineiras, como a Rock Content, startup de marketing de conteúdo, que realizou a aquisição da ScribbleLive, empresa norte-americana do mesmo segmento, sem valores anunciados. Também é feita menção ao aporte de R$ 20 milhões concedido pela Confrapar, gestora brasileira de fundos de investimento, à Zetra, fintech de Belo Horizonte que desenvolve plataformas de serviços financeiros para pequenas e médias empresas.

O setor de maior interesse para as operações de fusões e aquisições em 2019 foi o de Tecnologia da Informação, que teve um aumento de 84% em comparação com a média registrada no ano anterior. Na sequência, o relatório da PwC aponta os Serviços Auxiliares e Serviços Públicos.

Perfil de investidor – No ano passado, as transações envolvendo investidores nacionais corresponderam a 68% das aquisições e compras minoritárias, o que representa um recorde histórico de acordo com o levantamento. Em relação ao capital estrangeiro, Estados Unidos, França e Japão representaram, juntos, 45% das operações estrangeiras realizadas no Brasil em 2019. (Da Redação)