Crédito: REUTERS/Amanda Perobelli

São Paulo – O Ibovespa despencou nesta quarta-feira (11) e a B3 acionou o circuit breaker pela segunda vez nesta semana, diante de temores globais com o coronavírus, agora classificado como pandemia pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

O Ibovespa desabou 7,64%, a 85.171,13 pontos, nova mínima desde outubro de 2018. O volume financeiro da sessão somou 34,3 bilhões de reais.

O índice acumula queda de mais de 13% apenas esta semana, chegando a 26,3% de desvalorização em 2020.

“Estamos profundamente preocupados com os níveis alarmantes de disseminação e severidade e com os níveis alarmantes de inação. Por isso, avaliamos que o Covid-19 pode ser caracterizado como uma pandemia”, afirmou o diretor-geral da OMS Tedros Adhanom Ghebreyesus em entrevista coletiva.

Também pressionando o índice, estavam os papéis de Petrobras, que recuavam cerca de 12% cada no momento da paralisação, após a Arábia Saudita afirmar mais cedo que planeja expandir ainda mais a capacidade de produção de petróleo, impactando no preço da commodity.

Destaques

– PETROBRAS PN desabou 9,74%, refletindo nova queda nos preços do contrato futuro do petróleo, diante do plano da Arábia Saudita para expandir a capacidade de produção da commodity para 13 milhões de barris por dia (bpd), ante 12 milhões atuais. A ação ordinária perdeu 10,84%.

– TELEFÔNICA BRASIL avançou 0,48% e TIM ganhou 1,23%, sendo as únicas empresas do índice a encerrarem o dia no azul, após manifestarem na noite da véspera interesse em uma negociação conjunta para a compra da operação móvel da Oi. OI ON, que não faz parte do Ibovespa, avançou 4,49%.

– VALE ON perdeu 9,08%, após o salto de 18% na véspera, diante da alta dos preços do minério de ferro na China. CSN ON teve recuo de 14,4%. Um empregado da empresa em São Paulo foi diagnosticado com coronavírus.

– LOCALIZA ON desabou 7,13%. A empresa, que divulgou balanço na noite de terça-feira, afirmou que seu desempenho operacional em 2020 pode até se beneficiar dependendo dos desdobramentos do coronavírus, mas que tem flexibilidade para reagir em cenários mais adversos.

– AZUL PN despencou 16,4%, maior queda da sessão, enquanto GOL PN recuou 14,5%, com o setor aéreo sendo mais uma vez o mais prejudicado pelos efeitos da epidemia, apesar da queda dos preços do petróleo.

– CVC BRASIL perdeu 11,58%. A empresa, que na véspera informou que divulgará seus resultados financeiros apenas em 31 de março em vez de dia 12, anunciou que contratou empréstimo de 90 milhões de dólares do Citibank. (Reuters)

Informações atualizadas às 18h05 do dia 11/03