Crédito: Reuters/Fausto Torrealba

O deputado e autoproclamado presidente interino da Venezuela Juan Guaidó convocou protestos para quinta-feira (9), sexta-feira (10) e sábado (11). A convocação acontece logo após sua reeleição para o cargo de presidente da Assembleia Nacional.

Guaidó disse ainda que chamará a população a uma grande marcha, a ser realizada na próxima terça-feira (14), para “irmos todos juntos para a Assembleia”.

“É um chamado às ruas. É hora de se levantar e posicionar-se com força. Vamos nos mobilizar nas ruas quinta, sexta e sábado. E na terça-feira vamos todos juntos à Assembleia Nacional”, afirmou Guaidó, em uma tentativa de mobilizar a população e dar novo ânimo aos protestos.

Guaidó passou alguns meses sem conseguir mobilizar os venezuelanos. Ao fracassar em destituir o presidente Nicolás Maduro do poder, sua popularidade caiu para 39% em dezembro passado, depois de atingir 76% em março de 2019, segundo pesquisa da Datanálisis.

“Não pretendo ser um messias. Não estou pedindo uma segunda chance para Guaidó, estou pedindo uma segunda chance para a Venezuela”, disse o líder de oposição a Maduro.

(Agência Brasil)