Crédito: Rawpixel

Pesquisa encomendada pela fintech de crédito online Noverde mostra que o principal motivo das pessoas que buscam por empréstimos pela internet, apontado por 54,5% dos entrevistados, é quitar contas básicas em atraso.

O segundo motivo é sair do cheque especial, afirmado por 13,9%, enquanto 10,7% alegaram razões como pagar uma reforma ou conserto que saiu mais caro que o previsto, ter capital de giro para o negócio ou despesas de saúde.

O crédito digital já é hábito para 51,7% dos entrevistados que relatam terem feito dois empréstimos pela internet nos últimos 12 meses.

A pesquisa qualitativa feita pela Hibou, destaca que o principal motivo do primeiro e segundo empréstimos é o mesmo: pagar dívidas atrasadas. Entretanto, o índice dos que buscam essa ajuda para ficar em dia com as contas cai pela metade na segunda vez que o crédito é solicitado indo para 22,7%.

”Esse indicador é um sinal que todo um trabalho de educação financeira, crédito inteligente e consciente junto aos nossos clientes está dando resultado”, afirma Eduardo Teixeira, CEO da Noverde.

A pesquisa também mostra sinais de uma melhora na educação financeira do brasileiro. O processo de tomada de decisão de crédito mudou, na edição de 2018 do levantamento, 42% dos entrevistados afirmaram que sempre faziam comparações entre as diversas opções no mercado na hora de decidir onde buscar um empréstimo. Esse número saltou para 68% em 2019.

Boas experiências de crédito online fazem com que as pessoas se tornem clientes fiéis. Enquanto em 2018 eram 51% os que concordavam com esse pensamento, em 2019 o número saltou para 81%.

Ser cliente recorrente em fintech traz uma série de benefícios como é o caso dos usuários da Noverde.

“A nossa tecnologia hoje é capaz de identificar usuários com bom comportamento de pagamento ao longo dos empréstimos ativos e, através destes dados, elaborar novas e melhores propostas de crédito para estes clientes. É uma maneira justa de recompensar esse ótimo comportamento financeiro, traduzindo a visão da empresa para funcionalidades do produto”, afirma a diretora de crédito da startup, Heloísa Carvalho.

Pesquisas constantes com clientes tem sido uma das metodologias utilizadas pela fintech para entender problemas relacionados à educação financeira, os quais o produto se propõe a resolver.

No quesito planejamento financeiro, 90% dos entrevistados que fizeram mais de um empréstimo em 2019 com a Noverde disseram que havia um plano bem definido de como pagar cada parcela. Em 2018 esse índice era de 68%.