Ampliar a entrega para pedidos via WhatsApp e aplicativos agiliza o atendimento | Crédito: Divulgação

Com o aumento de casos do novo coronavírus (Covid-19) em Minas Gerais e as medidas restritivas adotadas pelas autoridades do Estado e da capital mineira nos últimos dias, muitos estabelecimentos estão adotando medidas para manter as vendas e os negócios durante o período de reclusão da população.

Este é o caso das padarias, que seguem com o funcionamento autorizado. Mas algumas empresas já adotaram ou intensificaram o serviço de delivery ou retirada dos produtos, como serviços alternativos aos clientes.

De acordo com a Associação Mineira da Indústria de Panificação (Amipão), em geral, a recomendação é o cliente realizar exclusivamente as compras ou pedidos para viagem e se retirar imediatamente do local. Além disso, não está autorizado o consumo dos alimentos nas mesas destinadas a refeições self-service, como o café colonial ou o almoço.

O presidente do sindicato, Vinícius Dantas, ressaltou que as padarias já seguem rigorosas normas sanitárias, mas estão redobrando os cuidados para evitar transmissão tanto do coronavírus, como de outras doenças. “Contamos com a colaboração de todos os empresários e profissionais da panificação para reforçar a limpeza nos locais”. Dantas garante que o setor cobrirá o abastecimento na Capital durante o período.

Há uma semana, a padaria Vianney, localizada no bairro Funcionários, resolveu expandir o delivery para toda a Capital e Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). De acordo com a coordenadora de marketing da padaria, Lucilaine Silva, a medida já vinha sendo estudada pela empresa, mas diante da necessidade de buscar alternativas nos últimos dias, acabou sendo antecipada.

Segundo ela, os pedidos on-line podem ser feitos diretamente no site da empresa ou por meio dos aplicativos de delivery. Há também promoções de descontos e gratuidade na entrega, de acordo com o valor da compra, e produtos com preços diferenciados nas plataformas digitais.

“Sempre tivemos o setor de encomendas e o e-commerce. E oferecíamos o delivery por telefone. Agora ampliamos para pedidos via WhatsApp e aplicativos, para agilizar o atendimento”, explicou.

Ainda conforme ela, os clientes podem pedir quaisquer produtos para entrega. Produtos de padaria, refeições ou itens diversos. “Já observamos aumento de 400% em relação ao nosso serviço de entrega tradicional. Ampliamos também a equipe de atendimento para dar conta de atender o volume de pedidos”, comentou.

Região Leste – A padaria Pedro Padeiro, em funcionamento há 27 anos no Santa Tereza, região Leste da Capital, começou a oferecer o serviço de entrega para o bairro. De acordo com a sócia proprietária do estabelecimento, Jane Magalhães Zarife, a medida foi adotada não apenas como forma de manter as vendas, mas também para colaborar para que as pessoas evitem sair de suas casas, conforme orientações do Ministério e Secretaria Estadual de Saúde.

“Já vínhamos acompanhando a repercussão do coronavírus e a chegada da doença no País e desejávamos, de alguma forma, fazer diferença na vida das pessoas neste momento. E como uma das principais formas de prevenir a transmissão é o isolamento, resolvemos levar nossos produtos até nossos clientes. Claro, tudo de maneira organizada e dentro das nossas condições logísticas”, disse.

Assim, neste primeiro momento, os clientes do bairro não pagam taxa de entrega. Já para mais adiante, conforme a empresária, o serviço poderá ser estendido. Além do delivery, nos últimos dias, o estabelecimento também aderiu a mais uma forma de pagamento: o cartão de crédito.

A rede de padarias Ping Pão, com seis unidades em Belo Horizonte, também abriu novo canal de atendimento aos clientes com a restrição de circulação na cidade. Conforme o sócio proprietário, Marcelo Merlo Dantas, por meio do atendimento via telefone e Whatsapp, o cliente faz os pedidos com valor mínimo de R$ 30 e frete a R$ 5 e recebe os produtos em casa.

“Não trabalhávamos com delivery, justamente pelo alto custo. Mas, a partir da necessidade, resolvemos aplicar e o resultado está sendo surpreendente”, afirmou.

O empresário ressaltou que, após alguns dias do serviço, foi possível observar a oportunidade de agregar valor nas vendas, a partir do atendimento diferenciado e personalizado, mesmo pelos meios digitais. “Conversando com o cliente e andando pela loja, meu funcionário consegue identificar outros produtos que ele porventura esteja precisando e o oferece, para aproveitar a entrega. Assim, ampliamos a venda e ainda diluímos o frete para o consumidor”, concluiu.