Crédito: Alisson J. Silva/Arquivo DC

O Sebrae foi certificado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) como uma das principais instituições mundiais de destaque no incentivo ao empreendedorismo.

O reconhecimento, apresentado pela instituição financeira, avaliou diversos aspectos do ecossistema de inovação e apontou alguns programas e eventos realizados pelo Sebrae como iniciativas relevantes para o crescimento das startups brasileiras.

Felipe Matos, consultor do BID envolvido na pesquisa, explica como a análise foi feita e os principais pontos que levaram o Sebrae à posição de destaque no estudo. “Nós avaliamos vários aspectos do ecossistema da inovação. O Sebrae desponta com diversas ações no que diz respeito a temas como capital de incentivo, desenvolvimento de talentos, fomento da cultura empreendedora e liderança de programas que incentivam as startups”, afirma.

“Entre outras ações do Sebrae, chamou atenção a articulação junto ao Congresso Nacional para desenvolver medidas de regulação do empreendedorismo, além do apoio às políticas públicas que podem transformar o cenário para o empreendedor brasileiro”, complementa Matos. Segundo o consultor, infelizmente, o Brasil ainda tem um ambiente de negócios difícil para se montar um empreendimento. Carga tributária e a falta de mão de obra qualificada são problemas que não podem ser ignorados e, nesse contexto, o Sebrae se mostrou atuante proativamente.

O colaborador do BID acrescentou que, por meio do estudo, é possível montar um “retrato” do empreendedorismo no País e através disso apontar alguns desafios para todas as instituições que trabalham para incentivar o setor.

“A pesquisa é muito importante porque através dela, conseguimos mapear os principais players que atuam de mãos dadas com os empreendedores e consequentemente quais desafios essas instituições apresentam. Sem dúvidas, a capacitação da mão de obra é um dos principais entraves para suprir as demandas de crescimento econômico. Temos que melhorar a qualidade da educação, principalmente do ponto de vista tecnológico, para que possamos alcançar voos maiores”, avalia Felipe Matos.

Sebraetec, Startup Summit, Inovativa, Sebraelab, StartOut, ALI, Conecta PR e Startup SC, foram algumas das iniciativas citadas na pesquisa. A colaboradora do Sebrae, Natália Bertussi, que faz parte da coordenação de startups, destaca a importância do Sebrae como catalisador de inovação por todo o País: “Acreditamos que ao contribuir com o desenvolvimento de pequenos negócios inovadores, estamos contribuindo com a democratização da inovação, com a formação de ecossistemas, com a geração de empregos e com a melhoria de toda a situação econômica do país. Ver o resultado de um estudo como este, nos mostra que estamos no caminho certo em prol do empreendedorismo brasileiro”. (ASN)