No 2º trimestre do ano passado, instituição financeira tinha 741 mil contas digitais ativas, bem abaixo do resultado deste ano - CREDITO: CHARLES SILVA DUARTE/Arquivo DC

A experiência com os serviços prestados por plataforma digital gratuita continua favorecendo os resultados do Banco Inter. No segundo trimestre do ano, a instituição financeira alcançou a marca de 2,5 milhões de correntistas e bateu novo recorde de abertura de contas.

O volume, conforme a prévia operacional do banco, é 3,4 vezes ou 243% maior em relação ao segundo trimestre de 2018. Em igual época daquele ano, o número de contas digitais ativas no banco era de 741 mil. Já sobre os três meses anteriores, a alta foi de 31%, uma vez que, no período de janeiro a março de 2019, o Banco Inter tinha aproximadamente 1,9 milhão de contas ativas.

Para se ter uma ideia, no acumulado entre abril e junho deste ano, o banco abriu 612 mil novas contas, número três vezes maior do que o apurado em igual época do ano passado. Isso significa um aumento de 197% sobre o segundo trimestre de 2018 e de 25% sobre os três primeiros meses de 2019, já que, no acumulado de abril a junho do ano passado, foram 206 mil contas abertas e no primeiro trimestre deste ano 488 mil.

“Abrimos, em média, mais de 10 mil contas por dia útil em junho”, destacou o comunicado enviado ao mercado sobre a prévia operacional do trimestre. Procurado, o banco não forneceu maiores detalhes sobre o resultado, alegando período de silêncio.

Outro destaque da prévia operacional foi o avanço do crédito, que é uma das principais fontes de receita para o Inter. Conforme o documento enviado ao mercado, a originação de crédito atingiu R$ 905 milhões, representando alta de 43% e 19% quando comparado ao segundo trimestre do ano passado e ao trimestre anterior, respectivamente.

Além disso, o crédito consignado, com produção 100% digital, atingiu R$ 195 milhões no período, crescimento de 28% frente aos três meses imediatamente anteriores. Já o crédito imobiliário atingiu produção de R$ 312 milhões, com crescimento de 43% e 26% frente ao mesmo trimestre de 2018 e ao primeiro trimestre de 2019, nesta ordem.

O crédito empresas, por sua vez, cresceu 62% na comparação anual e 10% na comparação trimestral, com produção de R$ 398 milhões entre abril e junho deste exercício.

PAI – O Banco Inter também comunicou que a Plataforma Aberta Inter (PAI) atingiu 244 mil clientes ativos no segundo trimestre, crescimento de 39% em relação aos primeiros três meses deste ano. Lançada em dezembro de 2018, a PAI disponibiliza aos interessados em investir diversos serviços, entre eles o home broker gratuito, que permite negociação dos correntistas de ativos como ações, tesouro direto e fundos imobiliários.

Outros números apresentados pela instituição financeira dizem respeito ao volume transacionado em cartões, que atingiu R$ 1,6 bilhão no último trimestre, 2,7 vezes maior do que na mesma época um ano antes; aos acessos no aplicativo do banco, que chegaram a 74 milhões e cerca de 1,3 milhão de acessos por dia útil no mês de junho; e à totalização de 53,1 mil solicitações de portabilidade de salário.

Oferta – O banco também informou que contratou o Bradesco BBI, Goldman Sachs, BTG Pactual, JPMorgan, Santander Brasil e Caixa Econômica Federal para atuarem como coordenadores de potencial oferta pública subsequente (follow-on) de units de até R$ 1 bilhão.

Por meio de fato relevante, a instituição financeira ressaltou que, até o presente momento, “não definiu nem aprovou a efetiva realização de qualquer oferta pública de distribuição de units, tampouco seus termos e condições, ou quaisquer outras possíveis operações para captação de recursos”. (Com informações da Reuters).