Rifa de apartamento

No ano em que completa 120 anos (21 de maio), a Santa Casa BH promove uma grande campanha para arrecadar recursos: a rifa de um apartamento avaliado em R$ 300 mil. Localizado no bairro Santo Antônio, o imóvel foi doado ao hospital em setembro de 2018.

O apartamento é térreo, tem 67,65 m2, dois quartos, sala, cozinha, banheiro social e banheiro na área de serviço. Cada bilhete da rifa será vendido por R$ 50 e dará ao participante cinco chances de concorrer ao prêmio. O sorteio será realizado pela Loteria Federal no dia 20 de novembro. Para adquirir os bilhetes, os interessados podem procurar o setor de Captação de Recursos da Santa Casa BH (rua Álvares Maciel, 611, Santa Efigênia).

“Música na Capela”

A Casa Fiat de Cultura apresenta neste domingo (26), às 11h, a Orquestra de Câmara Sesiminas no programa “Música na Capela”. Sob regência do maestro Marco Antonio Maia Drumond, a orquestra traz um programa eclético, que contempla estilos de diferentes épocas. 

O concerto será realizado na Capela de Santana, localizada nos jardins da Casa Fiat de Cultura. A apresentação será aberta com o clássico chorinho Odeon, de Ernesto Nazareth, numa adaptação de Eliseu Barros. O segundo momento do concerto vai contemplar obras de cunho popular do cancioneiro brasileiro e internacional: A entrada é gratuita com o espaço, que fica na Praça da Liberdade, 10, bairro Funcionários, sujeito a lotação (80 lugares).

“Segunda no Cine”

Um dia da semana dedicado à sétima arte. Esse é um presente do Cine Theatro Brasil Vallourec (avenida. Amazonas, 315, Centro) para os amantes do cinema. Todas as segundas-feiras, eles encontram em cartaz filmes que fizeram história e marcaram época.

Essa é a proposta da Mostra de Cinema Cine Theatro Brasil, que este ano ganhou nova roupagem e o nome “Segunda no Cine”. As exibições acontecem sempre às 19h30, no Teatro de Câmara. Os ingressos podem ser comprados por R$10 (inteira) e R$5 (meia entrada). Nesta segunda-feira (27), a atração é “ Táxi Driver” (1976), de Martin Scorsese, com Robert De Niro, Harvey Keitel e Jodie Foster.

Cataguases e o cinema

Cataguases, na Zona da Mata, firmou-se como um polo audiovisual. A cidade que ainda conserva um cinema da década de 50 e é cenário de dezenas de produções foi onde viveu, desde a infância, o consagrado cineasta Humberto Mauro. Para Glauber Rocha, o mineiro foi o “pai do cinema novo”, como citam tantos estudos.

Para falar sobre o município que agora concorre ao título de “Cidade Criativa” da Unesco, o Jornal Minas (1ª Edição, às 12h30, e 2ª Edição, às 19h15) apresenta uma série especial que será exibida em cinco episódios a partir desta segunda-feira (27). No primeiro episódio, o repórter Paolo Xavier percorre as ruas da cidade relembrando a vida do cineasta Humberto Mauro, que assinou mais de 300 produções.

Movimento urbano

“À primeira vista, parecem colagens. Porém, ao observar atentamente as texturas e manchas de tinta, percebemos que são pinturas. As telas de Samuel Oliveira têm essa particularidade de enganar os olhos do espectador”.

Assim, Amanda Lopes, curadora da galeria cultural “Passo das Artes”, do Colégio Loyola (entrada pela avenida do Contorno, 7.919, Cidade Jardim), define as peças do artista mineiro.

A mostra gratuita apresenta até 7 de junho, 12 pinturas em óleo sobre tela, que foram executadas entre 2017 e 2018, todas sobre cenas urbanas corriqueiras de pessoas comuns em situações cotidianas.