Criada dois anos após a fundação de Belo Horizonte, Santa Casa chega aos 120 anos acumulando a experiência e os feitos históricos dignos de uma instituição centenária e inovadora - CREDITO:ALISSON J. SILVA/Arquivo DC

Quem passa pela Região Hospitalar de Belo Horizonte e vê o grande prédio da Santa Casa talvez não saiba tudo o que essa instituição representa para a capital mineira. Criada dois anos após a fundação da cidade, ela chega aos 120 anos acumulando a experiência e os feitos históricos dignos de uma instituição centenária, mas também a vivacidade e a mania de reinvenção de uma organização inovadora.

O dia exato da fundação é 21 de maio de 1899. A Santa Casa de Belo Horizonte (SCBH) foi a primeira instituição de saúde da cidade e, hoje, ainda se destaca como a maior prestadora do Serviço Único de Saúde (SUS) do Estado e por ser referência nacional na realização de procedimentos de alta complexidade.

Pela SCBH passaram grandes nomes da medicina como Juscelino Kubitschek; Odilon Behrens; Hugo Werneck; Guimarães Rosa e Pedro Nava. A primeira cesariana documentada no Brasil foi realizada na Clínica Cirúrgica de Mulheres da SCBH. Além disso, os tratamentos de câncer nas Américas começaram com o professor Borges da Costa, do corpo clínico da Santa Casa de Belo Horizonte.

Hoje, a SCBH conta com mais de 5 mil funcionários e cerca de 1.600 médicos que atendem em 971 leitos, sendo 170 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Por ano, a instituição realiza cerca de 2,6 milhões atendimentos, mais de 25 mil cirurgias, 421 mil consultas, 2,1 milhões exames e 40 mil internações.

Educação – Além do atendimento à saúde pública, o grupo também se destaca na área de educação. Foi na SCBH que surgiram os cursos de medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e da Ciências Médicas. Atualmente, o grupo oferece curso de formação para técnicos de enfermagem; 34 programas de residência médica e multiprofissional; 34 programas de especialização próprios, além de programas de pós-graduação lato e stricto sensu. A SCBH também vai lançar, no próximo mês, seu primeiro curso de graduação em Gestão Hospitalar.

O Secretário Municipal de Saúde de Belo Horizonte e médico há 38 anos da SCBH, Jackson Machado Pinto, comemora os 120 anos da instituição e lembra que a história da Santa Casa foi de superação nos últimos anos

“Quando comecei a trabalhar no hospital, o volume de atendimentos prestado à população era bastante significativo, mas a precariedade das instalações era visível. Hoje, vemos uma diferença enorme na complexidade e eficiência dos serviços oferecidos e na qualidade das instalações. Fico muito feliz por ter acompanhado essa trajetória de sucesso”, afirma.

Finanças – Jornada que foi conquistada com muito trabalho, segundo explica o Diretor de Finanças, Recursos Humanos e Relações Institucionais da SCBH, Gonçalo de Abreu Barbosa. Segundo ele, graça a ações como renegociação de passivos com a Copasa e a Cemig e a adesão ao programa do governo federal, Prosus, a instituição conseguiu se recuperar financeiramente.

“Quando comemora seus 120 anos, a Santa Casa também tem a comemorar o primeiro ano da sua história em que o patrimônio líquido está positivo. Além disso, pelo terceiro ano seguido, o grupo apresenta em seu balanço um resultado positivo, um operacional equilibrado. Acredito que, agora, a SCBH está preparada para viver mais 120 anos”, afirma.

Segundo ele, a instituição está apta para captar linhas de crédito no Brasil e no exterior, o que vai garantir os investimentos que precisam ser feitos daqui para frente.

Para o ouvidor da SCBH, Manoel Hygino dos Santos, comemorar o aniversário da SCBH é também festejar o aniversário de Belo Horizonte.

“Elas nasceram e progrediram juntas, crescendo em soluções e problemas. Nesses 120 anos, o hospital correspondeu às expectativas da população, enfrentando todas as dificuldades típicas das instituições filantrópicas”, frisa.

Quem também acompanhou a história da SCBH foi a superintendente do Centro de Especialidades Médicas, Maria Nunes, que chegou à instituição há 47 anos como estagiária.

“É um amor eterno! Parabéns, SCBH! Nossos votos são para que o seu brilho, sua chama da misericórdia, da solidariedade e da certeza dos bons serviços prestados para a saúde e o ensino se perpetuem por muitas centenas de anos”, afirma.

No mês em que completou 120 anos, a instituição realizou uma série de atividades comemorativas, como uma apresentação da Orquestra Escola Criarte para dezenas de funcionários, no Salão Nobre. Além disso, a SCBH também comemorou com a população, promovendo o XIII Mutirão Nacional de Cirurgia da Criança, que realizou cirurgias em 12 crianças encaminhadas pela Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte. A instituição também realizou o Curso de Governança Clínica para 27 líderes envolvidos em diversos processos estratégicos do Grupo SCBH.