Aportes do  Ibama somam  R$ 170 mi em MG

Por Gabriela Sales

Crédito: Divulgação/Waitá

Com aporte de R$ 170 milhões apenas no primeiro semestre deste ano, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e de Recursos Naturais Renováveis (Ibama) em Minas Gerais desenvolve várias ações para a preservação ambiental da região e proteção dos animais silvestres do Estado. 

Crédito: Divulgação/Waitá

Investimentos em maquinário de última geração, qualidade em alimentação e manejo são alguns dos recursos implementados pelo órgão. Neste mês, o Ibama em Minas e o Instituto de Pesquisa e Conservação (Waitá) assinaram um acordo de cooperação técnica com o objetivo de desenvolver atividades de conservação e preservação do meio ambiente.

Crédito: Divulgação/Waitá

Há dez anos, o Waitá trabalha junto ao Ibama em Minas e ao Instituto Estadual de Florestas (IEF), de maneira voluntária, com projetos de pesquisa, rede de monitoramento de florestas e centros de pesquisas para verificar áreas que possam ajudar no resgate de animais silvestres e também na preservação do Cerrado.

Crédito: Divulgação/Waitá

Com o termo de cooperação, os trabalhos devem se estender ainda mais. Segundo a presidente do Waitá, Fernanda de Souza Sá, a ideia é que novos programas de pesquisa e incentivo à proteção do meio ambiente em Minas sejam adotados neste período de dois anos.

Crédito: Divulgação/Waitá

Saiba mais  no site do DC

Crédito: Divulgação/Waitá