Fisioterapeutas mineiros se unem no combate ao coronavírus

0
Crédito: Pixabay
Preocupados com o cenário de pandemia do novo coronavírus (Covid-19) e cientes da importância da sua função neste ambiente, fisioterapeutas mineiros se uniram em prol da saúde pública do Estado.
Com este objetivo o Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 4ª Região (Crefito-4 MG) criou um cadastro de fisioterapeutas especializados e especialistas em Fisioterapia Respiratória e em Terapia Intensiva, profissionais capacitados para atuar no enfrentamento ao coronavírus.
A relação de fisioterapeutas será colocada à disposição do Governo do Estado, que já decretou, inclusive, situação de emergência, podendo atuar em todo o território mineiro. Os profissionais devem possuir especialização lato senso ou título de especialista profissional emitido por sociedade científica homologada pelo Conselho Federal da área, além experiência comprovada em atendimento a paciente crítico sob ventilação mecânica. O cadastro já conta com quase 350 profissionais.
Com aproximadamente 4.100 leitos de UTI no Estado, Minas possui cerca de 830 fisioterapeutas atuando nas unidades, com um déficit superior a 150. Com a pandemia, esta situação se torna ainda mais crítica, por ser este o profissional da saúde mais capacitado para atuar em UTIs.
O fisioterapeuta atua, por exemplo, na higienização pulmonar, no combate à perda muscular, na preservação da qualidade de vida do paciente, além de trabalhar para evitar complicações pós operatórias e na reabilitação.
A importância desses profissionais é tamanha que o Ministério da Educação publicou, em parceria com o Ministério da Saúde, no último dia 13, portaria autorizando a possibilidade de estudantes do curso (que estiverem cursando o último ano curricular) realizarem, em caráter excepcional, estágio curricular obrigatório em unidades básicas de saúde, unidades de pronto atendimento, rede hospitalar e comunidades a serem especificadas pelo MS , enquanto durar a emergência decorrente da Covid-19.
O presidente do Crefito-4 MG, Dr. Anderson Luís Coelho, falou sobre a atuação dos fisioterapeutas mineiros nos hospitais do Estado em decorrência do coronavírus.
“Somos linha de frente no combate à COVID-19 no Estado. Fisioterapeutas estão em contato direto com os infectados, atuando nas UTIs, trabalhando pela sobrevivência e reabilitação. Além de realizar o pré-cadastro de profissionais aptos a atuar no enfrentamento à pandemia, temos trabalhado para que fisioterapeutas tenham acesso aos Equipamentos de Proteção Individual, os EPIs, que têm faltado em muitos hospitais do Estado. Já solicitei ao TCU autorização para que Crefito-4 MG adquira, por meio de recursos econômicos próprios, os EPIs para os nossos profissionais que atuam em instituições de saúde públicas em atendimento a pacientes em diagnóstico, suspeita ou infecção pela Covid-19”.

Prezado leitor,

A partir do dia 06/01/2020, este conteúdo será restrito aos assinantes do Diário do Comércio.

Aproveite!

Preparamos condições especiais para aquisição da sua assinatura.

Mantenha-se atualizado com o melhor conteúdo de economia, gestão e negócios de Minas Gerais.

Assine agora