Maior exportação intensifica abate de bovinos no Estado

Terceiro trimestre de 2022 registrou alta de 12,5% frente a 2021; em suínos, também cresceu, mas em menor ritmo

29 de dezembro de 2022 às 0h30

img
Em Minas Gerais, foram abatidas 772,6 mil cabeças de bovinos no terceiro trimestre deste ano | Crédito: Paulo Whitaker/Reuters

As exportações em alta foram importantes para que o abate de bovinos continuasse em crescimento em Minas Gerais. De acordo com os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no terceiro trimestre de 2022, o abate de bovinos ficou 12,5% maior frente a igual período do ano passado. O abate de suínos também cresceu (2,1%). Já a produção de frangos e de leite ficou menor no período. No caso do frango, houve queda de 6,8%, e do leite, retração de 2,4%.

No Estado, foram abatidas 772,6 mil cabeças de bovinos entre julho e setembro –  aumento de 12,5% frente ao mesmo período de 2021. Foram 85,88 mil cabeças a mais. No intervalo, o peso das carcaças avançou 11,4%, somando 205,08 mil toneladas. 

Ao longo do terceiro trimestre, Minas Gerais exportou 62,2 mil toneladas de carne bovina – volume que superou em 3,7% as 59,9 mil toneladas embarcadas em igual intervalo do ano anterior. Ao todo, foram 2,23 mil toneladas a mais destinadas ao mercado externo. 

No terceiro trimestre de 2022, foram abatidas 1,71 milhão de cabeças de suínos em Minas Gerais, representando um aumento de 2,1% em relação ao mesmo período de 2021. O peso das carcaças – 149,5 mil toneladas – ficou estável, com pequena variação positiva de 0,1%.

Além dos preços mais competitivos frente à carne bovina, o que estimula o consumo no mercado interno, as exportações de carne suína apresentaram avanços significativos no terceiro trimestre.

Conforme o IBGE, Minas Gerais embarcou 5,41 mil toneladas do produto, o que significou um aumento expressivo de 20,9% sobre as 4,4 mil toneladas de carne suína registradas anteriormente. A alta contribuiu para o escoamento da produção.

Com o resultado, o Estado encerrou o terceiro trimestre em quarto lugar no ranking dos maiores exportadores nacionais de carne suína, atrás de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul. 

Ao longo do terceiro trimestre, Minas abateu menos frango. Ao todo, foram 97,2 milhões de cabeças – uma retração de 6,8% frente ao abate de 104,2 milhões de cabeças registrado em igual trimestre de 2021. No período, o peso das carcaças retraiu 5,3% e somou 254,7 mil toneladas.

A queda teve como um dos fatores a retração dos embarques. No Estado, as exportações de carne de frango ficaram 9% menores no terceiro trimestre, com a destinação de 51,9 mil toneladas ao exterior. Minas ocupa a sexta posição entres os maiores exportadores. 

Com custos elevados, consumo retraído e preços aquém do necessário, a produção de leite também caiu. Foram 1,42 bilhão de litros de leite adquiridos pelas indústrias no terceiro trimestre de 2022, o que representou uma queda de 2,4% ou 35,22 milhões de litros a menos no período. Minas Gerais é o maior produtor de leite do País.

Tags:
Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail