BNDES anuncia mais R$ 4 bi para linha em dólar do crédito rural

Modalidade é direcionada para agricultores e pecuaristas que exportam, que são maioria, conforme banco

3 de fevereiro de 2024 às 5h16

img
Opção de taxa é fundamental para dar segurança aos produtores que têm foco o mercado externo | Crédito: REUTERS/Adriano Machado

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou um aumento de 100% nos recursos disponíveis para a linha de financiamento rural em dólar. Dessa forma, serão mais R$ 4 bilhões a serem disponibilizados através da linha Dólar do BNDES Crédito Rural, somando R$ 8 bilhões. No ano passado, o valor contratado ficou em R$ 3,62 bilhões.

Conforme os dados, a Taxa Fixa do BNDES em Dólar (TFBD) foi lançada em abril de 2023. A linha oferece uma opção de financiamento com custo ligado à variação cambial. O custo dolarizado é vantajoso para os agropecuaristas que têm receitas atreladas ao dólar.

Segundo o diretor financeiro e de crédito para MPMEs do BNDES, Alexandre Abreu, em 2023, para o BNDES Crédito Rural, o valor aprovado com uso da TFDB totalizou R$ 3,62 bilhões de um orçamento inicial disponível de R$ 4 bilhões.

Diante da elevada demanda, principalmente no período de entressafra de crédito para o setor, o BNDES ampliou a dotação em R$ 4 bilhões. Aumentando, assim, o total disponibilizado em financiamentos com uso da taxa em dólar para R$ 8 bilhões.  

“A linha atrelada ao dólar é destinada ao agricultor e pecuarista que exporta, que é a grande maioria. O BNDES, para atender a demanda desses produtores, criou, então, a linha, que também tem juros mais baixos, a partir de 7,9% ao ano. Os recursos serão utilizados de várias formas como para investimentos, custeio ou armazenagem. Os recursos já estão disponíveis. Esperamos ajudar as novas operações em um setor que é sempre muito demandante de crédito”, disse Abreu. 

Linha de crédito com taxa fixa em dólar do BNDES beneficia exportador

O presidente do BNDES, Aloizio Mercadante, destacou a importância da linha atrelada ao dólar e do aumento do volume de recursos voltados para o setor agropecuário. 

“Essa opção de taxa é fundamental para dar segurança aos produtores que têm como foco o mercado externo e que, assim, não ficam expostos às variações do câmbio. Foi uma inovação financeira desta gestão, que está ampliando o total de recursos para R$ 8 bilhões, justamente, para garantir essa flexibilidade aos empresários do setor”, disse Mercadante.

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Carlos Fávaro, também ressaltou a importância do crédito para o desenvolvimento do setor agrícola e pecuário do Brasil. Ele disse que o governo está em busca de novas medidas para auxiliar, cada vez mais, os produtores rurais.

“O BNDES voltou a cumprir o seu papel de apoiar o desenvolvimento sustentável desse País. Voltou a estar ao lado dos brasileiros para gerar empregos e gerar oportunidades. Falo em torno da agropecuária brasileira, mas, o banco também está ajudando a indústria e o comércio. Nesta nova safra 2023/24, que está em curso, onde tivemos intempéries climáticas e dificuldades de preços, estamos ao lado dos produtores. Estamos também pensando em mais linhas de crédito, mais oportunidades para que nós não deixemos nenhum produtor dormir na incerteza de como vai conduzir o futuro da sua atividade”. 

Captação em LCAs

Conforme o BNDES,  outra iniciativa que beneficia o setor é a captação de R$ 808 milhões em Letras de Crédito do Agronegócio (LCA). A operação ocorreu por meio de oferta privada no mercado doméstico.

Segundo o BNDES, a emissão de LCAs foi a primeira realizada pelo Banco desde 2016 e teve demanda quatro vezes superior ao valor ofertado. Como esses títulos são vinculados a direitos creditórios do agronegócio, a captação contribui para compor o funding do BNDES destinado ao financiamento de investimentos na atividade agropecuária. 

Mais R$ 2 bilhões para programa voltado para cooperativas de crédito

Com o objetivo de ampliar o alcance do BNDES Procapcred, programa voltado para o fortalecimento da estrutura patrimonial das cooperativas de crédito do País, o BNDES anunciou mais R$ 2 bilhões para o programa e estendeu a vigência do Procapcred até o fim de 2025. Além disso, o acesso foi ampliado para pessoas físicas.

Conforme os dados, houve ainda aumento do limite de financiamento de R$ 30 mil para até R$ 100 mil por cliente, a cada dois anos. Outra medida foi a redução de taxas e alongamento de prazos.

Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail