Cafés mineiros alcançam maiores preços

Leilão dos lotes vencedores do principal concurso de qualidade de cafés nacionais para o mundo tem maior lance médio

8 de dezembro de 2023 às 0h27

img
Maior lance foi para Geisha, da Fazenda Rainha, no Sul de MG, e alcançou R$ 84,5 mil/saca | Crédito: Divulgação/Orfeu Cafés Especiais

Minas Gerais no topo da cafeicultura, mais uma vez. O leilão dos lotes vencedores do Cup of Excellence Brazil 2023 registrou o maior lance médio da história. Depois de quase nove horas de pregão e 2.989 lances dados, a cotação média ficou em US$ 19,99 por libra-peso, o que equivale a R$ 13 mil por saca de 60 kg (*com o dólar cotado a R$ 4,902 no fechamento do dia 6 de dezembro, quarta-feira). Com essa performance, que representa alta de 35% sobre o recorde anterior, que foi de 2021, o pregão gerou uma arrecadação total de R$ 1,5 milhão (US$ 307.999,43) pelas 30 amostras ofertadas.

O maior lance foi para o café produzido na Fazenda Rainha, na divisa de Poços de Caldas, no Sul de Minas Gerais, e São Sebastião da Grama, em São Paulo. O segundo e terceiro maiores preços também foram para grãos mineiros.

Principal concurso de qualidade para café no mundo, o Cup of Excellence, realizado no País pela Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA), em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil) e a Alliance for Coffee Excellence (ACE), colocou à venda os 30 lotes vencedores nas três categorias da competição: Via Seca, Via Úmida e Experimental.

Segundo o diretor executivo da BSCA, Vinicius Estrela, em 2023, a entidade realizou uma comparação do desempenho dos cafés especiais brasileiros com o das outras origens produtoras no leilão, tendo como base os últimos 15 anos. A partir daí, entendeu-se que o desafio não era perseguir o recorde mundial do maior preço, mas, sim, esclarecer ao mercado a diversidade dos cafés nacionais e condições para que houvesse o reconhecimento de sua qualidade, elevando os preços de todos os cafés do Brasil através da percepção de valor.

“Foi nesse contexto que surgiu a ideia da categorização e a apresentação dos cafés levando em conta uma oferta mais diversa, a qual atendesse aos mais diferentes mercados. O resultado dessa segmentação dos cafés do Brasil, em cestas diferentes, foi o aumento do preço médio pago no leilão deste ano, graças à clareza com que ofertamos esses cafés e enaltecemos a percepção de suas qualidades”, explicou.

Grãos mineiros

O maior lance do pregão foi dado ao café Geisha, da já citada Fazenda Rainha, da Orfeu Cafés, que foi o campeão da categoria Via Seca (dos grãos naturais (colhidos e secos com casca). Com US$ 130,30/lb-peso, ou R$ 84,5 mil/saca, a empresa Sarutahiko Coffee, do Japão, pagou o maior valor da história por um café natural brasileiro, superando o recorde anterior (US$ 90,20/ lb-peso), registrado em 2017. Esse lote todo rendeu um total de R$ 253,5 mil (US$ 51.706,95).

O segundo maior lance foi dado ao campeão da categoria Via Úmida (cereja descascado, despolpado ou desmucilado), também mineiro, produzido na Fazenda Rio Verde, da Ipanema Agrícola, em Conceição do Rio Verde, no Sul do Estado.

Esse café foi adquirido pelo Grupo Cafeza, do Brasil, por R$ 40,7 mil/saca (US$ 62,70 lb-peso), o que rendeu um total de R$ 101,6 mil (US$ 20.734,26) por todo o lote.

O terceiro maior lance foi registrado ao campeão da inédita categoria Experimental (cafés fermentados). O produto, também cultivado na Fazenda Rainha, foi adquirido pelo equivalente a R$ 32,7 mil por saca pela empresa Decameron Coffee, da China, o que proporcionou um total de R$ 81,9 mil pelo lote.

O diretor executivo da BSCA destaca a grande disputa pelos melhores cafés produzidos no Brasil nessa safra, com um total de 2.989 lances ofertados, ou 85% a mais do que os 1.614 no leilão de 2022.

Dezenas de empresas de todo o mundo competiram por mais de oito horas por nossos cafés, o que evidencia, não apenas a assertividade da segmentação que propusemos no Cup of Excellence deste ano, mas, principalmente, que nossos cafés, por meio de origem controlada, diversidade, qualidade e, acima de tudo, sustentabilidade, atendem, cada vez mais, ao desejo dos maiores e mais exigentes consumidores mundiais”, concluiu.

Ao final do leilão, os 30 lotes vencedores do Cup of Excellence Brazil 2023 foram adquiridos por empresas originárias da Alemanha, Arábia Saudita, Austrália, Brasil, Bulgária, China, Coreia do Sul, Estados Unidos, Japão e Noruega. (Com informações da BSCA)

Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail