Complexo agroindustrial vai ser instalado em Paracatu pela DWG

15 de maio de 2021 às 0h29

img
O crescimento na produção de grãos atrai investimentos privados para Paracatu | Crédito: Douglas Oliveira

O Grupo DWG, que atua nos setores de agronegócio, posto de combustíveis e software, vai investir cerca de R$ 70 milhões na construção de um complexo voltado para o agronegócio em Paracatu, no Noroeste de Minas Gerais. Serão construídos uma estrutura para armazenamento de grãos (soja, milho, sorgo e feijão), um posto de combustível, restaurante e lanchonete e um distrito industrial. As expectativas são positivas, uma vez que a tendência é de crescimento da produção agropecuária. A estimativa é de que todo o projeto seja concluído em cerca de cinco anos. 

De acordo com o diretor do Grupo DWG, Walter Guimarães, a produção de grãos na região de Paracatu vem crescendo anualmente e existe um déficit de armazenagem, o que estimulou o aporte.

“Já possuímos um armazém em Guarda Mor (Noroeste de Minas), onde prestamos os serviços de beneficiamento e armazenagem de grãos. Vimos, em Paracatu, a necessidade crescente de locais para armazenagem de grãos e prestação de serviços. Por isso, vamos montar silos para armazenagem. A produção de grãos na região vem crescendo em área e em produtividade e, hoje, não existe estrutura profissional para atender à demanda crescente”, explicou.

Ainda segundo Guimarães, a unidade de beneficiamento e armazenagem de grãos será a primeira a ser construída. A nova unidade será moderna e terá vazão para soja, milho, sorgo e feijão. A capacidade inicial será de 100 mil toneladas, o que equivale a 1,5 milhões de sacas de 60 quilos. 

“A unidade será moderna, com capacidade de descarga de 200 carretas por dia, visando garantir agilidade para que o produtor consiga colher a safra o mais rápido possível e, com isso, diminuir o risco de intempérie, o que pode prejudicar a qualidade dos grãos. Nossa estimativa inicial é de concluir esta etapa até o início do ano que vem. Pretendemos atender à demanda proveniente da próxima safra de grãos, 2021/22”.

No aporte de R$ 70 milhões também está prevista a construção de um posto de combustíveis, restaurante e lanchonete. Outra parte do investimento é a construção de um distrito industrial voltado para a instalação de empresas e indústrias do setor agropecuário. O empreendimento será instalado às margens da BR 040, próximo ao trevo Entre Ribeiros.

“Esperamos que em um período de cinco anos esteja tudo pronto. Nosso objetivo é montar um complexo integrado. Silos para prestação de serviços, posto de combustível com padrão diferenciado e o distrito industrial, onde empresas poderão comprar lotes para se instalarem. A localização é um diferencial. O complexo será construído em um eixo de grande movimento, às margens da BR 040 e com logística privilegiada”, explicou.

O prefeito de Paracatu, Igor Santos, ressalta que o investimento do Grupo DWG é fundamental para o desenvolvimento econômico e social do município.

“O investimento do Grupo DWG é robusto e será a porta de entrada para outras empresas do setor agropecuário. Nosso município tem o agronegócio como uma das principais atividades e este aporte trará tecnologia e desenvolvimento. Com o distrito industrial, esperamos atrair mais empresas e já temos várias demonstrando interesse. Tudo isso é importante para a geração de empregos e renda. Abrir novos postos de trabalho é o desafio atual, já que os índices de desemprego estão elevados”, disse Santos.

Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail