Exportação de café bate recorde em janeiro no País

10 de fevereiro de 2024 às 5h18

img
Crédito: Freepik

O Brasil exportou 3,961 milhões de sacas de 60 kg de café em janeiro de 2024, volume que representa recorde histórico para o primeiro mês de cada ano e implica crescimento de 39% ante mesmo período do ano passado. A receita cambial avançou 30,4% nesse intervalo comparativo, saltando de US$ 615,5 milhões para os atuais US$ 802,5 milhões. Os dados fazem parte do relatório estatístico mensal do Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé).

No primeiro mês deste ano, as remessas ao exterior da espécie canéfora (variedades conilon e robusta), a segunda mais exportada, apresentaram evolução de 503,5%, puxando o bom desempenho geral ao atingirem 457.787 sacas, o que representa 11,56% do total. A liderança segue com o café arábica, com 3,208 milhões de sacas e representatividade de 80,98%. Completam a lista os produtos do segmento solúvel, com 293.467 sacas (7,41%), e do setor de torrado e torrado e moído, com 1.898 sacas (0,05%).

Presidente da Amif na câmara setorial do Mapa

A presidente da Associação Mineira da Indústria Florestal (Amif), Adriana Maugeri, foi nomeada pelo ministro Carlos Fávaro como a nova presidente da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Florestas Plantadas do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa). É a primeira vez que uma mulher assume este posto.

Para ela, é uma oportunidade única e estratégica para promover a necessária integração e o desenvolvimento de parcerias em prol do fortalecimento das múltiplas cadeias produtivas da agroindústria florestal brasileira.

Ainda de acordo com Adriana Maugeri, a nomeação no Mapa representa a conquista de credenciais frente às lideranças nacionais e internacionais que discutem questões sensíveis, como o mitigação dos efeitos das mudanças climáticas e a ampliação do acesso à renda e à dignidade humana, dois produtos indiscutíveis da agroindústria florestal brasileira.

Cemig: canal de atendimento com o agro mineiro

Melhorias no atendimento às demandas dos produtores rurais mineiros sobre falhas no fornecimento de energia elétrica foram debatidas em reunião, na quinta-feira (8), na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte.

O encontro teve a presença do presidente do Sistema Faemg Senar, Antônio de Salvo; dos secretários de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Thales Fernandes, e Desenvolvimento Econômico, Fernando Passalio; do presidente da Cemig, Reynaldo Passanezi, e do vice-presidente de Distribuição, Marney Antunes. A reunião discutiu os detalhes finais do funcionamento do canal exclusivo Cemig Agro, que vai atender as demandas sobre falta de energia no campo.

A criação do meio de contato com a companhia exclusivo para atender os pleitos do homem e mulher do campo foi anunciada ainda em 2023, após reunião na sede do Sistema Faemg Senar. O canal está em fase final de estruturação e vai estabelecer um contato direto entre produtores, sindicatos e Cemig para dar prioridade às demandas da agropecuária.

Sem tilápias do Vietnã

Crédito: Arquivo/CNA

Como resultado de uma importante articulação da Federação da Agricultura do Estado de Minas Gerais (Faemg) e outras instituições ligadas à aquicultura brasileira, foi suspensa a importação de tilápias do Vietnã até que sejam feitas todas as análises de risco sanitário dos produtos. A medida foi anunciada pelos ministros Carlos Fávaro, da Agricultura e Pecuária (Mapa), e André de Paula, da Pesca e Aquicultura (MPA), em função da existência da doença TliLV (Tilapia Laki Virus) no país asiático.

A aquicultura no Brasil e em Minas Gerais têm grande importância econômica. Morada Nova de Minas, na região Central do Estado, destaca-se na produção nacional de tilápias. No município, são produzidas de 1,5 mil a 2 mil toneladas de tilápias por mês.

Assim, Morada Nova é a maior produtora de Minas e a segunda maior do País. Em janeiro, a Faemg havia enviado aos órgãos federais um ofício em que demonstrava preocupação e cobrava posicionamento sobre o registro de importação de um lote de 25 toneladas de tilápias congeladas do Vietnã.

Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail