Faturamento da agropecuária cai 1,8% em Minas Gerais

Valor Bruto da Produção chegou a R$ 124,5 bilhões; em 2022 havia sido recorde

2 de fevereiro de 2024 às 5h00

img
Café ainda tem maior faturamento, mas apesar da safra maior, VBP caiu por preços menores | Crédito: Divulgação/Seapa

O Valor Bruto da Produção (VBP) agropecuária de Minas Gerais chegou a R$ 124,5 bilhões em 2023, resultando, assim, em uma queda de 1,8% no faturamento em relação ao ano anterior, que é o recorde do Estado. O resultado negativo foi provocado pela queda no desempenho de importantes produtos como o café, a soja, o leite e os bovinos.

Com o resultado, Minas Gerais respondeu por 12,4% do VBP nacional, que, em 2023, chegou a R$ 1,16 trilhão e cresceu 2,5% sobre 2022. 

Conforme os dados da Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), a maior parte do faturamento da agropecuária de Minas Gerais vem das lavouras. Ao longo de 2023, o setor agrícola apresentou um faturamento bruto de R$ 83,8 bilhões. O resultado representou, porém, uma queda de 0,9% frente aos R$ 84,5 bilhões registrados pelas lavouras em 2022.

Faturamento dos principais produtos agrícolas cai em Minas

Dentre os produtos, o café seguiu liderando com o maior faturamento da agropecuária e respondendo por 32,8% do VBP das lavouras. Apesar de 2023 ter sido marcado por uma safra de café 32,1% maior, com a colheita de 29 milhões de sacas, o VBP da cultura reduziu em função dos preços menores.

Conforme os dados, o VBP do café, em Minas Gerais, chegou a R$ 27,4 bilhões, ante os R$ 28 bilhões vistos em 2022, resultado, então, em uma queda de 2%.

A maior parte do faturamento do café vem da espécie arábica. Em 2023, a variedade registrou VBP de R$ 27,2 bilhões, valor 1,9% inferior. O café conilon retraiu 12,8%, assim, o faturamento foi estimado em R$ 239 milhões.

Outro importante produto que apresentou retração foi a soja. Conforme os dados da Seapa, o faturamento da cultura alcançou R$ 18,8 bilhões, ante R$ 21,3 bilhões em 2022, representando, assim, uma retração de 11,4%. A redução é resultado da queda dos preços. Na safra 2022/23, a produção de soja, em Minas Gerais, cresceu 10% e chegou a 8,37 milhões de toneladas

O faturamento do milho também encerrou 2023 em queda. A retração foi de 19,4%, com um faturamento bruto de R$ 8 bilhões. A produção total do grão ficou 3,5% maior, somando um volume de 7,94 milhões de toneladas.

Destaques positivos na agricultura

Ao longo de 2023, alguns produtos da agricultura se destacaram de forma positiva. O faturamento da cana-de-açúcar, por exemplo, cresceu 17,2% e chegou a R$ 13,8 bilhões. 

Também foram registradas altas nos faturamentos da batata, 2,3%, com um VBP de R$ 3,5 bilhões, e da banana, com alta de 11,6% e faturamento em R$ 3,1 bilhões. Na produção de feijão, o avanço chegou a 21,3%, resultando, assim, em uma elevação de 21,3%.

No mesmo sentido, o VBP do tomate cresceu 24,8%, encerrando 2023 em R$ 2,7 bilhões. Na cultura da laranja o avanço foi ainda mais significativo, 51,5%, resultando, assim, em um faturamento bruto de R$ 1,1 bilhão. 

Pecuária também registrou queda no faturamento bruto em 2023

Assim como nas lavouras, o Valor Bruto da Produção (VBP) da pecuária de Minas Gerais caiu em 2023. Conforme os dados da Seapa, o faturamento bruto chegou a R$ 40,7 bilhões. Desta forma, frente a 2022, o faturamento retraiu 3,7%.

Os dados mostram que os impactos negativos vieram da produção de bovinos e de leite. No caso dos bovinos, que representam 29,3% do VBP da pecuária, a queda foi de 13,7%, gerando, assim, um valor de R$ 11,9 bilhões. 

Na produção de leite, que tem a maior representatividade no setor, 39%, a queda registrada foi de 2,7%, com um faturamento bruto de R$ 15,8 bilhões em 2023. Ao longo do ano passado, a produção de leite enfrentou queda nos preços e na produção. Entre um dos fatores que impactaram a atividade está a alta importação de leite. 

Já as demais atividades pecuárias de Minas Gerais apresentaram crescimento do faturamento. Em ovos, a alta foi de 21,1%, com o VBP alcançando R$ 2 bilhões. O faturamento da produção de frangos cresceu 1,1% e encerrou o ano em R$ 6,9 bilhões. Alta de 8,9% foi registrada no VBP dos suínos, cujo faturamento foi de R$ 3,88 bilhões. 

Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail