COTAÇÃO DE 23 A 25/10/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,6270

VENDA: R$5,6270

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,6730

VENDA: R$5,8030

EURO

COMPRA: R$5,6730

VENDA: R$5,6750

OURO NY

U$1.792,47

OURO BM&F (g)

R$327,87 (g)

BOVESPA

-1,34

POUPANÇA

0,3575%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Economia

Biomm fecha acordo para comprar vacina chinesa contra a Covid-19

COMPARTILHE

A Biomm quer produzir o imunizante Convidecia em Nova Lima a partir de 2023 | Crédito: Divulgação

A biofarmacêutica Biomm, com planta em Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), celebrou um acordo com a CanSino Biologics INC, da China, para fornecer a vacina Convidecia no Brasil. A iniciativa, de acordo com a biofarmacêutica mineira, visa ampliar a disponibilidade de imunizantes contra a Covid-19 no País.

Com isso, a indústria encaminhará um pedido de uso emergencial da vacina à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A previsão é a de que a documentação seja encaminhada ainda neste ano e que a biofarmacêutica Biomm comece a distribuir o imunizante em 2022.

PUBLICIDADE

Para a própria biofarmacêutica começar a produzir a vacina Convidecia, a expectativa é de que comece ao longo de 2023, tendo todos os documentos aprovados pela Anvisa e pelo Ministério da Saúde.

O CEO da Biomm, Heraldo Marchezini, explica que a biofarmacêutica tem condições de iniciar o processo de importação do imunizante Convidecia, da China, após a autorização da Anvisa. “Nosso acordo prevê a comercialização e produção de todo o portfólio de vacinas da CanSino Biologics INC. Uma vez que a validação esteja concluída, tudo está apto para inspeção e aprovação pela Anvisa”.

Marchezini disse que toda a planta da Biomm está de acordo com o que é estabelecido pela Anvisa. Instalada em Nova Lima, foram investidos US$ 90 milhões entre estrutura e equipamentos para deixar o local totalmente provido de tecnologia e material de última geração para a produção de medicamentos e imunizantes.

“Para que o acordo fosse fechado, a Biomm precisou comprovar para a CanSino Biologics INC, que reúne capacidade técnica para a produção de vacinas, além de todas as demonstrações relacionadas a aspectos regulatórios e de governança corporativa”, salientou o CEO da Biomm, Heraldo Marchezini.

Marchezini ressalta que o acordo com a CanSino Biologics INC não é apenas para a vacina contra a Covid-19, mas também para outros imunizantes e medicamentos.

A vacina Convidecia

A vacina do CanSino Biologics INC foi desenvolvida a partir do chamado “adenovírus tipo 5”, um dos vírus mais brandos do sistema respiratório que causa sintomas semelhantes aos do resfriado comum e é o vetor viral mais utilizado em estudos clínicos em todo o mundo.

“Ao contrário das vacinas que usam o vírus inativado, essa tecnologia tende a ter uma resposta imunológica maior. Segundo a CanSino Biologics INC, o imunizante tem eficácia geral de 68,83% na prevenção de todos os casos após 14 dias da aplicação. Para casos graves de Covid-19, a eficácia da vacina é de 95,47% no mesmo período”, esclarece Heraldo Marchezini.

Com aplicação em dose única e armazenamento em geladeira comum (entre 2 e 8 graus Celsius), a vacina desenvolvida pela CanSino Biologics INC vem sendo adotada por diversos mercados. Os estudos clínicos foram conduzidos no Paquistão, Rússia, Chile, Argentina e México. Atualmente, o Convidecia foi reconhecido e recebeu aprovação em vários países, incluindo México, Paquistão, Hungria, Chile, Equador, Argentina, Malásia, Indonésia e Quirguistão.

De acordo com a Biomm, o preço da vacina será compatível com outras opções já existentes no mercado brasileiro. “A dose única representa vantagens para os programas de imunização, devido ao custo de aplicação por pessoa e imunização completa de uma vez – ao contrário da maioria das vacinas Covid-19 atualmente disponíveis, que requerem duas doses”, reforça Marchezini.

Reforço

Heraldo Marchezini esclarece que a nova vacina tem potencial para ser usada como dose de reforço ou na troca de vacinas para elevar a imunidade contra o novo coronavírus. “Há vários especialistas na área imunológica e vários estudos em andamento de que teremos que tomar dose de reforço. O imunizante é recomendado para ser administrado em pessoas a partir dos 18 anos de idade”, explica. 

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!