Brasil fecha 2023 com saldo acumulado positivo de quase 1,5 milhão de empregos

Entre os cinco grandes setores econômicos, todos tiveram criação líquida de vagas no acumulado do ano passado

30 de janeiro de 2024 às 15h04

img
Crédito: Pedro Ventura / Agência Brasil

São Paulo – O Brasil fechou 430.159 vagas formais de trabalho em dezembro, mais do que o esperado pelos mercados, mas encerrou 2023 com saldo acumulado positivo de quase 1,5 milhão de empregos, de acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado nesta terça-feira (30) pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

O resultado negativo do mês passado foi mais intenso que a expectativa em pesquisa da Reuters, de fechamento líquido de 372.341 empregos, e representou forte piora frente ao saldo positivo de 125.027 de novembro – dado revisado ante 130.097 informados anteriormente.

Segundo o Ministério do Trabalho e Emprego, o rombo do mês passado reflete ajustes sazonais realizado todos os anos no mês de dezembro. De fato, o Caged também registrou grande número de fechamento de vagas em dezembro de 2022: 431.011

Apesar do rombo visto em dezembro, em 2023 como um todo o país ainda abriu 1,484 milhão de vagas formais. Essa leitura, por outro lado, ficou abaixo dos 2,013 milhões de empregos criados em 2022 e dos 2,780 milhões abertos em 2021 — anos em que o mercado de trabalho estava se recuperando do impacto da pandemia.

O dado do ano completo é resultado de 23,258 milhões de admissões e 21,774 milhões de desligamentos ao longo de 2023.

Entre os cinco grandes setores econômicos, todos tiveram criação líquida de vagas no acumulado do ano passado, e o maior crescimento do emprego formal ocorreu nos Serviços, com saldo positivo de 886.256 postos de trabalho. Entre os destaques desse segmento, ao longo do ano surgiram 55.846 oportunidades formais em serviços de escritório e apoio administrativo e 30.093 em limpeza em prédios e domicílios.

O setor de Comércio teve abertura de 276.528 postos de trabalho, enquanto a Construção Civil viu a criação de 158.940 empregos. A Indústria gerou 127.145 vagas, enquanto a Agropecuária ficou em último lugar com 34.762.

Todas as unidades federativas registraram saldo positivo de vagas formais no acumulado de 2023, com São Paulo na liderança com 390.719 postos. O Acre foi o Estado com menor criação de empregos, de apenas 4.562.

Entre as regiões do país, o Sudeste criou 726.327 empregos no ano passado, seguido por Nordeste (+298.188), Sul (+197.659), Centro-Oeste (+155.956) e Norte (+106.375).

O salário médio real de admissão no último mês de 2023 foi de 2.026,33 reais, apresentando redução de 6,52 reais frente ao valor corrigido de novembro, de 2.032,85.

Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail