COTAÇÃO DE 23 A 25/10/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,6270

VENDA: R$5,6270

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,6730

VENDA: R$5,8030

EURO

COMPRA: R$5,6730

VENDA: R$5,6750

OURO NY

U$1.792,47

OURO BM&F (g)

R$327,87 (g)

BOVESPA

-1,34

POUPANÇA

0,3575%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Economia

Cipalam planeja instalar aciaria com aportes de R$ 300 milhões

COMPARTILHE

Com a implantação de uma aciaria, a Cipalam poderá incrementar a sua produção de barras e perfil laminados | Crédito: Divulgação

A Companhia Ipatinguense de Laminação (Cipalam – Soluções em Aço) apresentou em recente encontro com o governador Romeu Zema, com o secretário de Desenvolvimento Econômico de Minas, Fernando Passalio, e com os presidentes da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), Flávio Roscoe, e da Fiemg Regional Vale do Aço, Flaviano Gaggiato, o projeto de expansão dos negócios da indústria em Santana do Paraíso. 

Em nota enviada ao DIÁRIO DO COMÉRCIO, a Cipalam, que atende, principalmente, os setores da construção civil, indústria mecânica e implementos agrícolas, informou que o estudo refere-se à avaliação da viabilidade da produção do próprio aço e que, atualmente, a empresa é caracterizada como relaminadora, sendo que seu “processo é baseado na compra de placas/tarugos de aço para laminação das barras e perfis, seu produto final”, conforme nota.

PUBLICIDADE

De acordo com o presidente da Fiemg Regional Vale do Aço, o projeto criado pela Cipalam foi recebido com entusiasmo pelas autoridades presentes e deve resultar, nos próximos três anos, em investimentos da ordem de R$ 300 milhões com a criação de nova unidade fabril. 

“O projeto da Cipalam é extremamente interessante e é ecologicamente correto. A empresa deve criar uma aciaria para suprir a própria matéria-prima a partir do reaproveitamento de sucata. Hoje, a empresa tem capacidade de produção de cerca de 20 mil  toneladas de barras e perfis laminados, mas por questões de matéria-prima não consegue alcançar”, conta o Gaggiato. 

Representantes da Cipalam se reuniram com o governador Romeu Zema, Fernando Passalio, Flávio Roscoe e Flaviano Gaggiato | Crédito: Sebastião Jacinto Jr

Desafios da expansão

Em nota, a Cipalam esclareceu que o processo para implantação da produção do próprio aço envolve uma série de medidas, tais quais a regularização ambiental, a adequação da energia que será demandada pela nova instalação, além de regimes fiscais e tributários. 

A direção mantém, atualmente, diálogo com os órgãos competentes para avaliar a possibilidade da viabilização do novo processo e acredita que a partir da liberação das pendências acima relacionadas, por exemplo, o projeto de expansão “será importante para a empresa e, certamente, para o desenvolvimento de toda região do Vale do Aço”, conforme nota.

Fiemg Vale do Aço 

Na região, a Fiemg conduz duas frentes de trabalho junto à indústria, aos órgãos públicos e entidades de classe e da sociedade civil, com a Agenda de Convergência e o Conselho Estratégico. “O objetivo é trabalhar os eixos infraestrutura, educação, segurança, sustentabilidade, turismo e saúde para que o Vale do Aço seja um lugar melhor para se investir e se viver. E essas ações atraem investimentos”, enfatiza Gaggiato.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!