Condomínio industrial e logístico será implantado em Extrema

2 de julho de 2020 às 0h20

img
Com localização e infraestrutura estratégicas, Extrema tem atraído grandes investimentos | Crédito: Divulgação

Extrema, no Sul de Minas Gerais, abrigará mais um condomínio industrial e logístico. Três tradicionais empresas do setor imobiliário empresarial anunciaram a construção de um novo espaço mediante investimentos de R$ 350 milhões e potencial de geração de 5 mil empregos diretos.

O início das obras está previsto para setembro e as operações para o primeiro semestre do ano que vem.

As informações são do secretário de Desenvolvimento Econômico e Empreendedorismo do município, Adriano Carvalho. Segundo ele, batizado de BWP Business Park – Extrema, o condomínio vai ocupar uma área de 691 mil metros quadrados e contará com 170 mil metros quadrados de Área Bruta Locável (ABL) divididos em seis armazéns com 344 docas.

O protocolo de formalização do investimento foi assinado nesta semana entre o prefeito de Extrema, João Batista, secretários e representantes das empresas responsáveis pelo projeto: BlackWall, Diase e Dell’Agnese.

“O projeto é encabeçado pela BlackWall assessoria de captação de recursos e real state, a Diase é uma construtora especializada em centros de distribuição e indústrias e o arquiteto Alcindo Dell’Agnese, que tem no currículo grandes empreendimentos pelo Brasil. O condomínio deverá ficar pronto no primeiro semestre do ano que vem e poderá abrigar empresas de logística e indústrias”, explicou.

A localização, conforme o secretário, é outro diferencial, já que o local escolhido conta com acesso exclusivo à rodovia Fernão Dias. “A região já tem se destacado e atraído muitos empreendimentos pela localização. O ponto de conexão com importantes rodovias e grandes centros consumidores do País é mais um diferencial e a infraestrutura adequada aumenta ainda mais o potencial”, completou.

Segundo Carvalho, já há algumas conversas de com empresas interessadas em se instalarem no condomínio, seja para produção ou distribuição. No entanto, por questões estratégicas, maiores detalhes não foram revelados.

Referência – O município tem se tornado referência na atração deste tipo de empreendimento. Já no ano passado, foi grande o número de empresas de diferentes segmentos que construíram centros de distribuição (CD) na cidade ou grandes grupos que investiram em condomínios logísticos.

Fulwood e Log C, por exemplo, iniciaram a construção do maior parque logístico do Sul de Minas, a partir de um investimento de cerca de R$ 515 milhões.

A Ambev expandiu seu CD – o maior da empresa na América Latina – e a gigante do comércio eletrônico Mobly chegou à região.

Além disso, a Tok Stok anunciou a construção de um CD em Extrema, cujo espaço de 66 mil metros quadrados vai abrigar não apenas os produtos a serem distribuídos para as lojas, mas também toda a operação de e-commerce.

Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail