Dia dos Pais deve injetar R$ 1,71 bilhão na economia de BH

Se essa estimativa se cumprir, será o maior valor registrado na capital mineira desde 2019

19 de julho de 2023 às 12h25

img
Expectativa dos comerciantes é que filhos invistam, em média, R$ 175 por presente e pagamento seja à vista | Crédito: Alessandro Carvalho/Diário do Comércio

As vendas durante o período de celebração do Dia dos Pais deve injetar cerca de R$ 1,71 bilhão na economia de Belo Horizonte. De acordo com estimativa da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH). Se essa previsão se cumprir, será o maior valor registrado desde 2019, quando as vendas geraram R$ 1,81 bilhão para a Capital.

A pesquisa ouviu 301 comerciantes da capital mineira entre os dias 24 de maio e 12 de junho. O levantamento aponta para um crescimento de até 1,55% nas vendas para o Dia dos Pais frente ao mesmo período do ano anterior.

O presidente da CDL/BH, Marcelo de Souza e Silva, destacou que os lojistas do município estão otimistas para esta primeira data comemorativa do segundo semestre. Segundo ele, 47,8% dos comerciantes entrevistados esperam crescimento nas vendas e 34,2% afirmaram que aumentaram o estoque para atender a demanda.

Souza e Silva ainda ressaltou que 31,9% dos lojistas acreditam que a movimentação em torno da data será igual a do ano passado e apenas 19,9% acham que será pior.

Entre os principais fatores que poderão influenciar positivamente as vendas, na visão dos lojistas, estão a liquidação dos produtos (47,5%), a flexibilidade na forma de pagamento (16,6%) e a queda da inflação (14%). Além desses, o atendimento qualificado e a redução da inadimplência também aparecem como motivos que podem contribuir para as vendas, com 6,6% e 6% dos empresários, respectivamente.

Por outro lado, a falta de agilidade e cordialidade no atendimento é vista por 33,9% dos comerciantes da Capital como o fator com maior potencial para prejudicar as vendas de Dia dos Pais.

Logo em seguida aparece o Aumento do preço dos produtos (21,3%) e a diminuição da renda dos trabalhadores (11%). O desemprego (8,3%), o aumento da inadimplência (7,6%) e o baixo fluxo de clientes (6,3%) também foram citados durante a pesquisa.

Presentes para o Dia dos Pais

A maioria dos comerciantes de Belo Horizonte (31,9%) acreditam que as roupas serão os produtos com maior saída para o Dia dos Pais. Em seguida estão os acessórios, como carteiras e relógios (24,6%); os produtos personalizados (21,9%); artigos de decoração (15%) e calçados (13,3%).

A lista com os nove produtos mais vendidos, na perspectiva dos lojistas, ainda conta com produtos de beleza, como cremes e hidratantes (10,6%); perfumes (6,6%); flores e plantas (5,3%) e também mochilas (5,3%).

Quanto aos gastos dos consumidores com presentes, 28,9% dos empresários varejistas esperam que sejam maiores se comparados com o último ano. Enquanto para 48,2% o investimento deve ser igual e 22,9% acham que os clientes irão diminuir o valor.

A pesquisa da CDL/BH ainda revelou que 70,4% dos lojistas esperam que cada consumidor compre um presente no período. O tíquete médio deverá ser de R$ 175,37, o que representaria um crescimento de 2,6% na comparação com 2022.

Formas de pagamentos

Para os lojistas da capital mineira, o pagamento à vista será o mais comum durante as vendas para o Dia dos Pais. Sendo o formato à vista no cartão de crédito o mais utilizado para 33,2% dos empresários. Seguido pelo Pix, com 16,3%, e as compras feitas pelo cartão de débito, com 5,6% dos entrevistados. Outros 44,5% acreditam que os clientes deverão optar pelo pagamento parcelado no cartão de crédito, dividindo as compras em até quatro parcelas.

O presidente da CDL/BH lembra a importância de os comerciantes oferecerem diferentes formas de pagamentos, já que isso poderá ampliar as possibilidades de vendas.

“Também é válido criar condições especiais para aqueles que optarem por pagar à vista. Lembrando que nenhuma dessas estratégias deve prejudicar a saúde financeira da loja”, aconselha.

Estratégias para atrair os consumidores

O levantamento realizado pela CDL/BH ainda revelou que 61,5% dos donos de lojas na Capital pretendem intensificar a divulgação dos produtos durante para atrair os consumidores no período. Além disso, 55,8% irão aumentar o mix de produtos; 43,9% vão aperfeiçoar o atendimento.

Outras apostas como a flexibilização ou facilitação do pagamento (34,6%); o investimento em decoração da loja (21,3%) e as vendas online (17,6%) também serão estratégias adotadas pelos lojistas durante as vendas para o Dia dos Pais.

No caso das vendas online, a pesquisa apontou que o Instagram e o WhatsApp aparecem como as principais ferramentas e estratégias utilizadas para divulgar seus produtos, com 70,8% e 59,8% dos empresários, respectivamente.

Os sites das empresas (29,2%); decoração na vitrine (18,6%); boca a boca (18,3%);  Facebook (13,6%); TikTok (2,3%), carro de som (0,3%) e anúncio em televisão (0,3%), completam a lista de ferramentas. Outros 22,3% relataram que não pretendem fazer divulgação.

Mesmo com todo o potencial de alcance das mídias sociais, 96,3% disseram que as vendas serão feitas, principalmente, pelas lojas físicas. Em seguida aparecem: Whatsapp (35,2%); Instagram (33,9%) e site da loja (27,9%).

Tags:
Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail