Fábrica de Juiz de Fora busca mercado externo da energia solar

Atualmente, os principais destinos da empresa são os mercados de Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás e Mato Grosso

7 de fevereiro de 2024 às 5h01

img
Fábrica na Zona da Mata produz equipamentos para geração distribuída (GD) de energia solar e tem cerca de 240 funcionários | Crédito: Divulgação/MTR-Arcol

A MTR-Arcol realizará investimentos de R$ 50 milhões para expansão da sua fábrica em Juiz de Fora, na Zona da Mata. A expectativa da fabricante de equipamentos para geração distribuída (GD) de energia solar é que as vendas cresçam 30% em 2024. A empresa, uma joint venture do Grupo MTR Solar com Arcol, pretende dobrar a produção de estruturas fixas para usinas de solo e planeja dar um novo passo ainda este ano: expandir suas vendas para exportações na América Latina, África e Europa.

Atualmente, os principais destinos da empresa são os mercados de Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás e Mato Grosso. “Estamos nos preparando para atender exportação nos nossos certificados internacionais, para que possamos atender América Latina, parte da Europa, África, e de forma muito sólida. A partir do segundo semestre, ou, se demorar muito, no início do ano que vem”, revela o diretor da MTR-Arcol, Adriano Nascimento. Em 2023, as vendas da empresa cresceram 45%.

O diretor explica que a fabricante decidiu apontar para novos mercados de energia solar por conta de seus atuais clientes. Alguns são empresas estrangeiras que querem levar as soluções de geração distribuída da fábrica de Juiz de Fora aos outros países onde atuam.

A previsão de começar a exportar apenas no segundo semestre – ou no ano que vem – deve-se ao demorado processo para se adequar ao mercado externo. A MTR-Arcol está na finalização do seu certificado internacional com empresas dos Estados Unidos, China e Espanha homologadas para essa certificação.

A expectativa do crescimento de 30% nas vendas representa ultrapassar a barreira de 2 Gigawatts-pico (GWp) instalados. No mercado de energia solar, a empresa já conta com mais de 1,5 GWp instalados.

Crescimento da fábrica de Juiz de Fora

Empreendimento de tecnologia nacional, a MTR-Arcol buscou parcerias com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e a Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) para desenvolvimento de sua equipe de trabalho e equipamentos. “Estamos envolvendo também o setor público e o setor de apoio à indústria nacional nesse planejamento de crescimento”, comenta o diretor. A intenção é que a MTR-Arcol se torne uma fábrica 4.0, com um sistema operacional digital totalmente integrado ao fim do segundo semestre deste ano.

Hoje com cerca de 240 empregados, a estimativa da empresa é aumentar a equipe para, ao menos, 380 funcionários. “Expandindo somente para fabricar 2 GWp, já estamos planejando um passo bem além. Na verdade, é a base de um projeto bem maior que vamos estar pavimentando ao longo dessa jornada”, conta Nascimento.

Geração centralizada de energia solar no radar

Além da exportação, o outro passo no radar da indústria de Juiz de Fora para expandir seus negócios está na geração centralizada de energia solar. O novo segmento aumentaria sobremaneira o mercado da MTR-Arcol, especializada na geração distribuída.

A empresa analisa o momento certo de entrar neste ramo que, no momento, está em baixa. “Estamos focados em geração distribuída, mas assim que a geração centralizada aquecer novamente, a gente já vai estar com a base preparada para entrar nesse mercado. Estamos só está observando”, finaliza Nascimento.

Tags: ,
Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail