Indústria mineira volta a ter alta no faturamento

Faturamento e horas trabalhadas voltaram a crescer na indústria de Minas Gerais, segundo levantamento da Fiemg

8 de dezembro de 2023 às 0h22

img
Crédito: Freepik

O faturamento e as horas trabalhadas voltaram a crescer na indústria mineira, segundo dados da Pesquisa Indicadores Industriais de Minas Gerais (Index), divulgado pela Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg).

Depois da queda de 2,6% no faturamento real em setembro frente a agosto, outubro registrou elevação de 1% na variável em relação ao mês anterior. O resultado, conforme a analista de pesquisas econômicas da entidade, Ellen Cristina Alves, foi impulsionado pelo segmento extrativo mineral, com alta de 7,8%.

As horas trabalhadas na produção também aumentaram no período (0,6%), em virtude do crescimento nos dois segmentos da indústria (extrativa mineral e de transformação). Em setembro frente a agosto, o resultado foi negativo: -0,7%.

Com relação aos índices do mercado de trabalho, o nível de emprego ficou estável em outubro frente ao mês anterior, enquanto a massa salarial (-1,2%) e o rendimento médio real (-1,5%) registraram queda no mês, influenciados pelo segmento de transformação.  A utilização da capacidade instalada não variou no período.

Para a economista, o resultado de outubro tem relação com a sazonalidade, já que é o mês que a indústria inicia o envio dos produtos para abastecer o varejo para as datas importantes, como Black Friday e Natal. “O desempenho está dentro do esperado”, diz.

Ela observa que no acumulado do ano, a indústria do Estado apresentou resultados majoritariamente positivos. A especialista explica que o bom desempenho foi impulsionado por diversos fatores, como a diminuição das dificuldades ligadas à disponibilidade de matérias-primas, a melhora do mercado de trabalho em Minas Gerais, medidas governamentais de transferência de renda e a desaceleração da inflação.

Além disso, os incentivos fiscais do governo federal, como os subsídios para aquisição de automóveis, estimularam a demanda por bens industriais.

Para 2023 e 2024, Ellen Alves diz que a aposta da entidade é de resultados modestos. “Embora existam aspectos positivos que ajudaram no acumulado do ano, há fatores negativos que devem ser considerados, como os juros que ainda continuam altos, além da crise imobiliária chinesa que acaba tendo reflexos nas cadeias industriais, com destaque para a indústria extrativa”, analisa.

Faturamento da indústria de Minas Gerais cresce em 2023

A indústria mineira teve alta no faturamento nos acumulados do ano e dos últimos 12 meses de 3,6%. Em outubro frente igual mês de 2022, a variável registrou expansão de 1,2%.

Conforme levantamento da Fiemg, as horas trabalhadas em outubro na comparação com o décimo mês do ano passado tiveram crescimento de 1,6%. Já nos acumulados as variações foram negativas, sendo queda de 0,3% para o ano e de 0,4%, considerando os últimos 12 meses.

Com exceção da comparação mensal, que apresentou recuo de 1,5%, o rendimento médio real apresentou elevação nas demais comparações. Frente outubro de 2022, a alta foi de 1,6%. E nos acumulados do ano e dos últimos 12 meses, os incrementos foram: 5% e 5,5%, respectivamente.

Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail